quarta-feira, 23 de outubro de 2013

A Coroa da Vida


    Desde o profeta Isaías, foi revelado que Deus tem uma coroa e uma felicidade especiais para nos oferecer na eternidade: "Eles chegarão a Sião com cânticos de triunfo, e uma alegria eterna coroará suas cabeças; a alegria e o gozo possuí-los-ão..." Is 35,10
    O livro da Sabedoria, ao se referir a essa doce dádiva, nos fala de uma coroa de rei, aludindo a uma forma de poder: "Mas os justos viverão eternamente; sua recompensa está no Senhor, e o Altíssimo cuidará deles. Por isso receberão a régia coroa de glória..." Sb 5,15-16
    O livro dos Provérbios, porém, fala de uma coroa que se faz perceber já nessa vida, dada pela sabedoria divina: "... adquire a sabedoria. ... (ela) colocará sobre tua fronte uma graciosa coroa..." Pr 4,7.9
    O Eclesiástico também fala de uma coroa que se alcança pela sabedoria, cujos frutos são a verdadeira paz e a Salvação: "O temor do Senhor é a coroa da sabedoria: dá uma plenitude de paz e de frutos de salvação." Eclo 1,22
    E os Provérbios, em outro momento, falam de uma glória acessível já aqui na Terra, embora seguramente de origem sobrenatural: "Os cabelos brancos são uma coroa de glória a quem se encontra no caminho da justiça." Pr 16,31
    Para o livro da Sabedoria, tal coroa é na verdade a glória que os santos usufruem ainda nesse mundo: "Moisés foi amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos... Sobre sua tiara colocou uma coroa de ouro, onde estava gravado o cunho da santidade, da glória e da honra..." Sb 45,1-2.14
    E essa mesma glória é oferecida a todos nós, como disse São Paulo: "Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz." Cl 1,12
    Pois, por Jesus, somos convidados a assumir uma herança de santidade: "Portanto, irmãos santos, participantes da vocação que vos destina à herança do Céu, considerai o mensageiro e pontífice da que professamos, Jesus." Hb 3,1
    São Paulo enxergava essa glória nos irmãos que ajudou a evangelizar: "De fato, quem, senão vós, será a nossa esperança, a nossa alegria e a nossa coroa diante de Nosso Senhor Jesus, no dia da Sua vinda? Sim, a nossa glória e alegria sois vós!" 1 Ts 2,19-20
    E para que ela se concretize na eternidade, ele pedia que perseverássemos: "Assim, meus queridos e saudosos irmãos, minha alegria e minha coroa, continuai firmes no Senhor, ó amados." Fl 4,1
    Mas essa glória não nos vem facilmente. Jesus avisou aos Apóstolos do Seu e do nosso 'Batismo', ou seja, nossa cruz, nosso sacrifício: "Vós bebereis o cálice que Eu devo beber e sereis batizados no batismo em que Eu devo ser batizado." Mc 10,39
    Apesar de todos os contratempos, porém, o amor a Deus sempre será recompensado: "Feliz o homem que suporta a tentação. Porque, depois de sofrer a provação, receberá a coroa da Vida que Deus prometeu aos que O amam." Tg 1,12
    Contudo, essa coroa não significa ostentação. Muito pelo contrário, trata-se de outra glória, a glória da eternidade: "Os atletas abstêm-se de tudo; eles, para ganhar uma coroa perecível; nós, para ganharmos uma coroa imperecível." Cor 9,25
    De fato, Jesus havia questionado os religiosos de Sua época: "Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a glória que é só de Deus?" Jo 5,44
    Se essa glória nos é tão cara, por outras palavras, sabemos que a coroa de que São Paulo fala é a própria glória divina: "... nós vos temos exortado, estimulado, conjurado a vos comportardes de maneira digna de Deus, que vos chama ao Seu Reino e à Sua glória." 1 Ts 2,12
    Por isso São Pedro só faz menção à glória da vida futura, e cobra dos presbíteros total responsabilidade sobre o rebanho: "Eis a exortação que dirijo aos Anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar. Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. E, quando aparecer o Supremo Pastor, recebereis a coroa imperecível de glória." 1 Pd 5,1-2.4
    Pelo mesmo motivo, São Paulo ressalta a importância da total obediência a Cristo nessa vida: "Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras." 2 Ts 2,5
    E, sentindo aproximar-se o fim de sua vida, ele suspira: "Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a Sua aparição" 2 Tm 4,8


NOS CÉUS, A GLÓRIA DEFINITIVA DOS SANTOS

    A coroa é, portanto, um sinal de poder, assim como o trono e o reino. E é isso que Deus nos promete, porém na forma de sacerdócio, ou seja, de ofício sagrado, vivido em nome das coisas santas: "Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus... Feliz e santo é aquele que toma parte na primeira ressurreição! Sobre eles a segunda morte não tem poder, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo: reinarão com Ele durante os mil anos." Ap 20,4-6
    Na visão revelada a São João Evangelista, Jesus avisa de uma tribulação completa, a nos tentar à toda prova, contudo Ele segue prometendo a coroa da Vida. Claro: Ele é o Senhor da Vida. O maior presente, sinal de Seu amor, só poderia ser o poder sobre a própria vida, ou seja, a Vida Plena, a eternidade, como Ele a vive: "Nada temas ante o que hás de sofrer. Por estes dias o demônio vai lançar alguns de vós na prisão, para pôr-vos à prova. Tereis tribulações durante dez dias. Sê fiel até a morte e te darei a coroa da Vida." Ap 2,10
    Outra graça que Ele nos promete, e que também acena nesse mesmo sentido, é comer da árvore da Vida, o que foi negado a Adão e Eva. Desse fruto, porém, sabemos pouco, mas é certamente outro grande dom: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'Ao vencedor darei de comer do fruto da árvore da vida, que se acha no paraíso de Deus.'" Ap 2,7
    Ele promete também que o Juízo Final não trará nenhuma ameaça aos Seus fiéis, pois a santificação já terá sido alcançada: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'O vencedor não sofrerá dano algum da segunda morte.'" Ap 2,11
    Portanto aquele que perseverar no 'bom combate', como dizia São Paulo, comerá de mais um manjar especial, do qual também sabemos pouco, e ainda receberá uma nova identidade, plenamente espiritual e diviniza: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'Ao vencedor darei o maná escondido e lhe entregarei uma pedra branca, na qual está escrito um nome novo que ninguém conhece, senão aquele que o receber.'" Ap 2,17
    Os Santos de Deus, pois, receberão um poder que lhes farão visivelmente superior, ainda nesse mundo, e que será perceptível mesmo àqueles que não acreditam: "Então ao vencedor, ao que praticar Minhas obras até o fim, dar-lhe-ei poder sobre as nações pagãs." Ap 2,26
    Também lhes será concedido vestir-se de branco, como Jesus, e acompanhá-Lo aonde quer que Ele for: "Todavia, tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes; andarão comigo vestidas de branco, porque o merecem. O vencedor será assim revestido de vestes brancas. Jamais apagarei o seu nome do livro da Vida, e o proclamarei diante do Meu Pai e dos Seus anjos." Ap 3,4-5
    Ele nos promete, enfim, Sua proteção durante as tribulações. E mais: assim como São Pedro já o era em vida, o vencedor se tornará também uma coluna na Sua Igreja: "Porque guardaste a palavra de Minha paciência, também Eu te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra. Venho em breve. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Farei do vencedor uma coluna no templo de Meu Deus, de onde jamais sairá..." Ap 3,10-12
    E assegura ainda que nos sentaremos em Seu trono, o que significa ter uma profunda intimidade com Deus: "Ao vencedor concederei assentar-se Comigo no Meu trono, assim como Eu venci e Me assentei com Meu Pai no Seu trono." Ap 3,21
    Os 24 Anciãos, aliás, que representam a nação dos santos sacerdotes, nos são apresentados já coroados: "Ao redor havia vinte e quatro tronos, e neles, sentados, vinte e quatro Anciãos vestidos de vestes brancas e com coroas de ouro na cabeça." Ap 4,4
    Por consequência, Jesus garante nos manter à distância dos castigos eternos: "Vi também como que um mar transparente, irisado de fogo, e os vencedores, que haviam escapado à Fera, à sua imagem e ao número do seu nome, conservavam-se de pé sobre esse mar com as cítaras de Deus." Ap 15,2
    Todas estas são inquestionavelmente belíssimas promessas. Ao final, todavia, Ele nos faz uma promessa ainda mais encantadora: "O vencedor herdará tudo isso; e Eu serei Seu Deus, e ele será Meu filho." Ap 21,7
    E São João Evangelista, para melhor nos esclarecer, se pergunta: "Quem é o vencedor do mundo senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?" 1 Jo 5,5
    Temos um vencedor, portanto, ao Qual devemos imitar. É Jesus, que disse: "No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo." Jo 16,33
    De fato: nos Céus, a São João Evangelista Ele já aparece coroado: "Eu vi ainda uma nuvem branca, sobre a qual Se sentava como que um Filho do Homem, com a cabeça cingida de coroa de ouro..." Ap 14,14
    Coroa essa bem diferente da que lhe demos aqui na Terra: "Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-Lha na cabeça e puseram-Lhe na mão uma vara. Dobrando os joelhos diante d'Ele, diziam com escárnio: 'Salve, rei dos judeus!'" Mt 27,29
    Maria, Nossa Mãe, também foi coroada. E de forma tão especial que o ministério de cada um dos Apóstolos, que representam as 12 tribos de Israel, é apenas uma estrela em Sua coroa. No Novo Testamento, Ela é a primeira e única pessoa humana que foi nomeadamente coroada por Deus. Enfim, n'Ela se cumpriram as promessas feitas por Nosso Pai havia vários séculos: "Apareceu em seguida um grande sinal no Céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas." Ap 12,1