terça-feira, 17 de julho de 2018

Livrai-nos do Mal


    Ao ensinar o Pai Nosso, Jesus recomendou-nos pedir: "... livrai-nos do Mal." Mt 6,13
    É exatamente o mesmo que Ele pediu ao Pai, pouco antes de Sua Paixão, quando rezou pelos Apóstolos. Mas nesta ocasião, ao falar de nosso temporário exílio aqui na terra, Ele diz claramente o que significa este Mal: o próprio inimigo: "Não peço que os tires do mundo, mas sim que os preserves do Maligno." Jo 17,15
    São João Evangelista apontou as condições em que se dá nosso exílio: "Sabemos que somos de Deus, e que o mundo todo jaz sob o Maligno." 1 Jo 5,19
    De fato, desde o princípio Deus havia dito a Caim, quando ele se deixou levar por inveja de Abel: "Se praticares o bem, sem dúvida alguma poderás reabilitar-te. Mas se precederes mal, o pecado estará à tua porta, espreitando-te. Mas tu deverás dominá-lo.'" Gn 4,7
    E são vários os nomes usados para designar o inimigo, que no livro do Apocalipse vemos tratar-se da mesma pessoa: "Então foi precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás... " Ap 12,9
    Há outro nome bastante usado, que falsos religiosos, em flagrante perversão, diziam ser a quem Jesus obedecia: "Ele expele os demônios por Beelzebul, príncipe dos demônios." Lc 11,15
    Chegaram, aliás, a acusar Jesus de ser o próprio Beelzebul. Ele, porém, vendo nisto mais uma armação do inimigo, semeador de mentiras, preparou os Apóstolos para as injúrias e revelou mais uma vez Sua condição de Deus, ao nomear-Se 'Chefe da Casa': "Se chamaram de Beelzebul ao Chefe da Casa, quanto mais o farão aos familiares!" Mt 10,25

PODERES DO MAL

    O inimigo é o mestre das ilusões, dos enganos, da leviandade, dos erros e da falsidade. É ele que arrasta a humanidade em desgraça, é "... o sedutor do mundo inteiro." Ap 12,9
    Ele é o mentor de toda dissimulação, como afirmou Jesus: "Dizei somente: 'Sim', se é sim; 'não', se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno." Mt 5,37
    Ele é mentiroso e homicida, figura que se sobressai do derrotado, do invejoso, do incapaz de bem viver e de dizer a Verdade. Enfim, é o modelo de todos que renegam a Divina Paternidade e, na prática, a ele adotam como pai. Jesus fulminou os líderes religiosos de Jerusalém: "Vós tendes como pai o demônio, e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na Verdade, porque a Verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira." Jo 8,44
    Na parábola do joio e do trigo, que simboliza o Juízo Final, Ele referiu-Se aos primeiros como a uma praga na plantação, erva daninha por vezes venenosa: "O joio são os filhos do Maligno." Mt 13,38b
    É o inimigo que nos incita a não meditar sobre a Palavra de Deus, como vemos na parábola da semente: "... quando um homem ouve a Palavra do Reino e não a entende, o Maligno vem e arranca o que foi semeado em seu coração." Mt 13,19
    É ele que atrapalha nossos projetos espirituais, como disse São Paulo: "Pelo que fizemos o possível para ir visitar-vos, ao menos eu, Paulo, em diversas ocasiões. Mas Satanás impediu-nos." 1 Ts 2,18
    Ele é enganador, astuto, injusto e perversor, como se depreende das acusações que o último Apóstolo fez a um mago no Chipre: "Filho do demônio, cheio de todo engano e de toda astúcia, inimigo de toda justiça, não cessas de perverter os retos Caminhos do Senhor!" At 13,10
    Usa de todos os artifícios para fazer o mal, como ele adverte os coríntios: "Não quero que sejamos vencidos por Satanás, pois não ignoramos suas maquinações." 2 Cor 2,11
    Tem prazer em oprimir, como disse São Pedro ao apontar a Missão de Jesus: "... Ele andou fazendo o bem, e curando todos oprimidos pelo demônio..." At 10,38
    Prende e subjuga os teimosos e desobedientes a Deus, como escreve São Paulo em carta a São Timóteo: "... laços do demônio, que os mantém cativos e submetidos a seus caprichos." 2 Tm 2,26
    Através de poderosos anjos caídos, chega mesmo a gerar mortos vivos, como diz nosso Santo aos efésios: "E vós estáveis mortos por vossas faltas, pelos pecados que outrora cometestes seguindo o modo de viver deste mundo, do príncipe das potestades do ar, do espírito que agora atua nos rebeldes." Ef 2,1-2
    Pois escraviza e paralisa, nas palavras de Jesus: "Esta filha de Abraão, que Satanás paralisava há dezoito anos, não devia ser livre desta prisão, em dia de sábado?" Lc 13,16
    Esconde-se nas más paixões, entre elas a do dinheiro, como São Pedro corrigiu um fiel: "Ananias, por que tomou conta Satanás do teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e enganasses acerca do valor do campo?" At 5,3
    Seus demônios apossam-se de pessoas, mas Jesus libertava-as: "Pela tarde, apresentaram-Lhe muitos possessos de demônios. Com uma Palavra, Jesus expulsou os espíritos e curou todos enfermos." Mt 8,16
    Ele mesmo também se apossa, e especificamente daquelas que procuram estar mais perto de Deus, como indicou São Lucas: "Entretanto, Satanás entrou em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, um dos Doze." Lc 22,3
    Ele tem grandes poderes para ludibriar, segundo São Paulo: "Pois, se o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz..." 2 Cor 11,14
    Assim também seus imundos espíritos, como vemos nos registros de São João Evangelista: "... são os espíritos de demônios que realizam prodígios..." Ap 16,14a
    Além dos falsos profetas: "Mas a Fera foi presa, e com ela o falso profeta, que realizara prodígios sob seu controle..." Ap 19,20


IGREJA: A ARCA DA SALVAÇÃO

    Ele já se preparava para atacar a Igreja ainda embrionária, representada pelos Apóstolos, mas Jesus valeu-Se da fidelidade de São Pedro, em cuja Barca nos recolhemos: "Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para peneirar como o trigo, mas Eu roguei por ti, para que tua confiança não desfaleça. E tu, por tua vez, confirma  teus irmãos." Lc 22,31
    Por isso, por sua vasta experiência nesses combates, o Príncipe dos Apóstolos advertia: "Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar." 1 Pd 5,18
    No entanto, a despeito das fraquezas de uma pessoa ou outra, Jesus deu plena garantia à Igreja: "... as portas do inferno não prevalecerão contra ela." Mt 16,18
    Deu-lhes poder: "Jesus reuniu Seus Doze discípulos. Conferiu-lhes o poder para expulsar imundos espíritos, e de curar todo mal e toda enfermidade." Mt 10,1
    Mas alguns maus espíritos, pelo poder que têm, dão mais trabalho: "Quanto a esta espécie de demônio, só se pode expulsar à força de oração e de jejum." Mt 17,20b
    São Paulo pregava: "Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, por Seu soberano poder. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste tenebroso mundo, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares." Ef 6,10-12
    Ele assegurou aos coríntios: "Não são carnais as armas de que dispomos para lutar. São poderosas, em Deus, capazes de arrasar fortificações. Nós aniquilamos todo raciocínio e todo orgulho que se levanta contra o conhecimento de Deus, e cativamos todo pensamento e reduzimo-lo à obediência a Cristo." 2 Cor 10,4-5
    E ciente das grandes dificuldades que a Igreja enfrentaria, garantiu aos tessalonicenses: "Mas o Senhor é fiel, e Ele há de dar-vos forças e preservar-vos do mal." 2 Ts 3,3
    Pois em sua ousadia, o inimigo havia tentado o próprio Jesus, apostando na fragilidade de Sua condição humana: "O tentador aproximou-se d'Ele e disse-Lhe: 'Se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães.'" Mt 4,3
    E buscou o momento mais oportuno para fazê-Lo pecar, que se deu no Jardim das Oliveiras, na véspera de Sua Paixão: "Depois de assim tê-Lo tentado de todos os modos, o demônio apartou-se d'Ele até outra ocasião." Lc 4,13
    Ao ser expulso do Céu, logo após a gloriosa Vitória de Jesus sobre os pecados, em vão ele tentou combater Nossa Senhora: "O Dragão, vendo que fora precipitado na terra, perseguiu a Mulher que dera à luz o Menino." Ap 12,13
    Mas como também não a venceu, ainda hoje ele persegue os filhos de Maria, aqueles que formam a Igreja: "Este, então, irritou-se contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de seus filhos, aos que guardam os Mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus." Ap 12,17
    De fato, o Cristo veio precisamente para mostrar-nos como vencer o Mal: "Eu venci o mundo." Jo 16,33
    Vitória que Ele nos concede através do envio do Espírito Santo, como testemunha São Paulo: "A lei do Espírito de Vida libertou-me, em Jesus Cristo, da lei do pecado e da morte. O que era impossível à Lei, visto que a carne a tornava impotente, Deus o fez. Enviando, por causa do pecado, Seu próprio Filho numa carne semelhante à do pecado, condenou o pecado na carne a fim de que a justiça prescrita pela Lei fosse realizada em nós, que vivemos não segundo a carne, mas segundo o Espírito." Rm 8,2-4
    Referindo-se aos ensinamentos de Jesus, São João Evangelista garante: "Quem observa Seus Mandamentos permanece em Deus e Deus nele. É nisto que reconhecemos que Ele permanece em nós: pelo Espírito que nos deu." 1 Jo 3,24
    Porque, ainda segundo ele, a Missão de Jesus é exatamente desfazer as obras que levam à perdição das almas: "Aquele que peca é do demônio, porque o demônio peca desde o princípio. Eis porque o Filho de Deus Se manifestou: para destruir as obras do demônio." 1 Jo 3,18
    E Ele mesmo explicou a Nicodemos como se dá esta libertação: "Respondeu Jesus: 'Em verdade, em verdade, digo-te: quem não renascer da Água e do Espírito não poderá entrar no Reino de Deus. O que nasceu da carne é carne, e o que nasceu do Espírito é espírito. Não te maravilhes de que Eu te tenha dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento sopra onde quer. Ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito.'" Jo 3,5-8
    E por Sua redentora passagem entre nós, Ele decretou a vigência de Seu poder em volta de todos que quiserem segui-Lo: "Agora é o Juízo deste mundo. Agora será lançado fora o príncipe deste mundo." Jo 12,31
    Pois, ao morrer sem ceder às tentações, Jesus venceu "... aquele que tinha o império da morte, isto é, o Demônio..." Hb 2,14
    E para tanto, sob a guia do Divino Paráclito, Ele deixou os Apóstolos, e através deles a Igreja, para redimir-nos. Mandou São Paulo anunciar Seu Evangelho a todas nações, "... para abrir-lhes os olhos, a fim de que se convertam das trevas à Luz, e do poder de Satanás a Deus, para que, pela fé em Mim, recebam perdão dos pecados e herança entre os que foram santificados." At 26,18


VENCER PELA OBEDIÊNCIA

    Jesus não precisava ser batizado, mas, por condescendência e para confirmar Seu arauto, humildemente submeteu-Se ao ritual estabelecido por São João Batista: "João recusava-se: 'Eu devo ser batizado por Ti, e Tu vens a mim?' Mas Jesus respondeu-lhe: 'Deixa por agora, pois convém cumpramos a completa justiça.' Então João cedeu." Mt 3,14-15
    E por Sua obediência foi glorificado pelo Pai, como atestaram os seguidores da tradição de São Paulo: "Embora fosse Filho de Deus, aprendeu a obediência por meio dos sofrimentos que teve. E uma vez chegado ao Seu termo, tornou-Se Autor da Eterna Salvação para todos que Lhe obedecem, porque Deus O proclamou Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque." Hb 5,8-10
    Jesus mesmo declarou esta unção perante os Apóstolos, após Sua Ressurreição e instantes antes de Sua Ascensão aos Céus: "Toda autoridade foi-Me dada no Céu e na terra." Mt 28,18
    E como Ele havia predito que o inimigo seria lançado para fora, com Sua chegada aos Céus um anjo anunciou: "Agora chegou a Salvação, o poder e a realeza de Nosso Deus, assim como a autoridade de Seu Cristo, porque foi precipitado o acusador de nossos irmãos, que dia e noite os acusava diante do Nosso Deus." Ap 12,10
    Isso representa uma grande esperança para todos nós, pois como afirmou São João Evangelista, desde então, "... se alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo." 1 Jo 2,1
    O Arcanjo Rafael, aliás, já tinha avisado que o inimigo não tem poder sobre todo ser humano. Ele disse a Tobias: "Ouve-me, e eu mostrar-te-ei sobre quem o demônio tem poder: são os que se casam, banindo Deus de seu coração e de seu pensamento, e entregam-se à sua paixão como o cavalo e o burro, que não têm entendimento: sobre estes o demônio tem poder." Tb 6,16-17
    Estão protegidos, portanto, todos que estão em dia com os Sacramentos, sob a plena Graça do "... Espírito Santo, que Deus deu a todos aqueles que Lhe obedecem." At 5,32
    Isso explica a comemoração de São João Evangelista: "Jovens, eu escrevo-vos porque vencestes o Maligno." 1 Jo 2,13
    E falando sobre os que foram batizados e crismados, e buscam a santidade, ele diz: "Sabemos que aquele que nasceu de Deus não peca. O que é gerado de Deus se acautela, e o Maligno não o toca." 1 Jo 5,18
    Por isso, São Judas Tadeu não vacilava na  e rezava: "Àquele que é poderoso para preservar-nos de toda queda, e apresentar-nos diante de Sua Glória, imaculados e cheios de alegria..." Jd 1,24
    Com efeito, ao comemorar o sucesso dos 72 discípulos na divulgação do Evangelho, numa etapa em que exponencialmente crescia o alcance da futura Igreja, Jesus testemunhou com alegria: "Vi Satanás cair do Céu como um raio. Eis que vos dei poder para pisar serpentes, escorpiões e todo poder do inimigo." Lc 10,18-19
    Mas advertiu que não se embevecessem com o poder, pois o bem maior é a Salvação das almas: "Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos estão sujeitos, mas alegrai-vos de que vossos nomes estejam escritos nos Céus." Lc 10,20
    E noutro momento explicou: "Digo-vos que assim haverá maior júbilo no Céu por um só pecador que fizer penitência que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento." Lc 15,7

    "Esperamos entrar na Vida Eterna!"