sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

São Timóteo


    Ninguém foi tão próximo a São Paulo quanto São Timóteo. Conta-se boa parte de sua vida, e com tão grande precisão de detalhes, graças à sua intimidade ao grande Apóstolo e às citações que ele lhe fez. Também por grande proximidade a São Paulo, São Lucas conhecia-o muito bem, como descreve nos Atos dos Apóstolos: "Chegou a Derbe e depois a Listra. Havia ali um discípulo, chamado Timóteo, filho de uma judia cristã, mas de pai grego, que gozava de ótima reputação junto aos irmãos de Listra e de Icônio. Paulo quis que ele fosse em sua companhia. Ao tomá-lo consigo, circuncidou-o, por causa dos judeus daqueles lugares, pois todos sabiam que seu pai era grego." At 16,1-3
    Por poucas vezes nosso Santo separou-se de São Paulo, como na violenta perseguição que sofreram dos judeus na Grécia: "Mas os judeus de Tessalônica, sabendo que também em Bereia tinha sido pregada por Paulo a Palavra de Deus, foram para lá agitar e sublevar o povo. Então os irmãos fizeram que Paulo se retirasse e fosse até o mar, ao passo que Silas e Timóteo ficaram ali. Os que conduziam Paulo levaram-no até Atenas. De lá voltaram e transmitiram para Silas e Timóteo a ordem de que fossem ter com ele o mais cedo possível." At 17,13-15
    Solícito, logo São Timóteo foi ao seu encontro em Corinto. Mas, por conta da rejeição ao Evangelho pelos judeus dessa cidade, daí em diante São Paulo passou a dedicar-se quase que apenas aos não judeus, incorporando cada vez mais o título de 'Apóstolos dos Gentios': "Depois disso, saindo de Atenas, Paulo dirigiu-se a Corinto. Encontrou ali um judeu chamado Áquila, natural do Ponto, e sua mulher Priscila. Eles pouco antes haviam chegado da Itália, por Cláudio ter decretado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo uniu-se a eles. Como exercessem o mesmo ofício, morava e trabalhava com eles. (Eram fabricantes de tendas.) Todos os sábados ele falava na sinagoga e procurava convencer os judeus e os gregos. Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à pregação da Palavra, dando aos judeus testemunho de que Jesus era o Messias. Mas como esses contradissessem e injuriassem-no, ele, sacudindo as vestes, disse-lhes: 'Vosso sangue caia sobre vossa cabeça! Tenho as mãos inocentes. Desde agora vou para o meio dos gentios.'" At 18,1-6
    Junto a mais um discípulo, São Timóteo foi enviado à frente de São Paulo em sua primeira viagem a Roma, onde já havia uma grande comunidade cristã fundada por São Pedro, o Príncipe dos Apóstolos: "Concluídas essas coisas, Paulo resolveu ir a Jerusalém, depois de atravessar a Macedônia e a Acaia. 'Depois de eu ter estado lá', disse ele, 'é necessário que veja também Roma'. Enviou a Macedônia dois de seus auxiliares, Timóteo e Erasto, mas ele mesmo demorou-se ainda por algum tempo na Ásia." At 19,21-22
    São Paulo liderava um expressivo grupo de discípulos, pelos quais era seguido em suas constantes viagens, mas São Timóteo estava sempre com ele e era-lhe especial companhia. No encontro acontecido em Trôade, São Paulo com eles celebra a Eucaristia num domingo, evidenciando que desde o início o sábado já não era o dia mais importante para os cristãos: "Acompanharam-no Sópatro de Bereia, filho de Pirro, e os tessalonicenses Aristarco e Segundo, Gaio de Derbe, Timóteo, Tíquico e Trófimo, da Ásia. Estes foram na frente e esperaram-nos em Trôade. Nós, só depois da festa de Páscoa é que navegamos de Filipos. E, cinco dias depois, fomos ter com eles em Trôade, onde ficamos uma semana. No primeiro dia da semana, estando nós reunidos para partir o Pão, Paulo, que havia de viajar no dia seguinte, conversava com os discípulos e prolongou a palestra até a meia-noite." At 20,4-7
    São Paulo vai citar o nome de São Timóteo em quase todas suas cartas, exceto na Carta aos Gálatas, aos Efésios e a São Tito. Isso mostra a constância com que ele se manteve ao seu lado: "Saúdam-vos Timóteo, meu cooperador, Lúcio, Jasão e Sosípatro, meus parentes." Rm 16,21
    Na querela em que os coríntios se dividiam por 'preferências' entre Apóstolos e outros pregadores, São Timóteo foi o enviado de São Paulo, que através dele iria alegar tanto seus méritos de fundador da comunidade quanto sua irretocável postura perante toda a Igreja: "Não vos escrevo estas coisas para envergonhar-vos, mas admoesto-vos como meus filhos muito amados. Com efeito, ainda que tivésseis dez mil mestres em Cristo, não tendes muitos pais; ora, fui eu que vos gerei em Cristo Jesus pelo Evangelho. Por isso, conjuro-vos a que sejais meus imitadores. Para isso é que vos enviei Timóteo, meu filho muito amado e fiel no Senhor. Ele vos recordará minhas normas de conduta, tais como as ensino por toda parte, em todas as igrejas." 1 Cor 4,14-17
    Nessa mesma carta, São Paulo contundentemente condenou um caso de incesto entre os coríntios, e, em meio às suas diretrizes, afirma que São Timóteo continua sendo seu emissário para resolver todos assuntos: "Ouve-se constantemente dizer que se comete, em vosso meio, a luxúria, e uma luxúria tão grave que não se costuma encontrar nem mesmo entre os pagãos: há entre vós quem vive com a mulher de seu pai!... Desta vez quero ver-vos não somente de passagem, mas espero demorar-me algum tempo convosco, se o Senhor o permitir. Ficarei em Éfeso até Pentecostes: aí se abriu uma grande porta à minha atividade e os adversários aí são muitos. Se Timóteo for visitar-vos, vede que esteja sem preocupação entre vós, porque trabalha exatamente como eu na obra do Senhor. Portanto, ninguém o despreze. E preparai-lhe a viagem em paz para que venha ter comigo, porque o espero com os irmãos." 1 Cor 5,1;16,7-10
    Na Segunda Carta aos Coríntios, vemos apenas São Timóteo na companhia de São Paulo, e temos notícia dos difíceis momentos que passaram: "Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à Igreja de Deus que está em Corinto, e a todos santos irmãos que estão em toda Acaia. Não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia. Ali fomos desmedidamente maltratados, além de nossas forças, a ponto de termos perdido a esperança de sair com vida. Sentíamos dentro de nós mesmos a sentença de morte, para que aprendêssemos a pôr a nossa confiança não em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos." 2 Cor 1,1.8-9
    E por não ter ido visitá-los, São Paulo faz um exame de sua própria missão, junto a São Timóteo e São Silas, também chamado de São Silvano, perguntando-lhes se acaso não estariam agindo em unidade com as determinações do Espírito Santo: "Formando este plano, terei usado de leviandade? Ou são puramente humanas as resoluções que tomo, de modo que haja em mim o sim e depois o não? Deus é testemunha de que quando vos dirijo a Palavra, não existe um sim e depois um não. O Filho de Deus, Jesus Cristo, que nós, Silas, Timóteo e eu, temos anunciado, não foi sim e depois não, mas sempre foi sim. Porque todas promessas de Deus são sim em Jesus. Invoco a Deus por testemunha: juro por minha vida que foi para poupar-vos que não voltei a Corinto." 2 Cor 1,17-20.23
    Também na Carta aos Filipenses temos só São Timóteo em companhia de São Paulo. Contudo, aí vemos a citação da mais antiga hierarquia da Igreja: o Apóstolo, o discípulo, os bispos e os diáconos: "Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos santos em Jesus Cristo, que se acham em Filipos, juntamente aos bispos e diáconos: a vós, Graça e Paz da parte de Deus, Nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!" Fl 1,1-2
    E também para com a comunidade de Filipos, São Timóteo é o especial emissário, a quem São Paulo rende elogios por sua dedicação e fidelidade: "Espero no Senhor Jesus enviar-vos dentro em breve Timóteo, para que me traga notícias vossas e eu sinta-me reconfortado. Pois não há ninguém como ele, tão unido comigo em sentimento, que com tão sincera afeição se interesse por vós. Todos os demais buscam os próprios interesses e não os de Jesus Cristo. Quanto a ele, conheceis sua inabalável fidelidade: tal como um filho ao pai, ele comigo dedica-se ao serviço do Evangelho. É ele que eu pretendo enviar-vos, logo que eu puder entrever o desfecho da minha causa." Fl 2,19-23
    Na Carta aos Colossenses, da mesma forma, vemos apenas São Paulo e São Timóteo: "Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, aos irmãos em Cristo, santos e fiéis de Colossos: a vós, Graça e Paz da parte de Deus, Nosso Pai!" Cl 1,1-2
    E ao final desta Carta São Paulo cita também a presença de São Lucas, outro grande colaborador seu e escritor do Terceiro Evangelho, revelando sua profissão: "Saúda-vos Lucas, o caríssimo médico, e Demas." 1 Ts 4,14
    Na Primeira Carta aos Tessalonicenses, vemos São Silas em companhia dos dois, quando se alegram relembrando a boa acolhida que tiveram e as conversões ocorridas nessa cidade: "Paulo, Silas e Timóteo à igreja dos tessalonicenses, reunida em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo. A vós, Graça e Paz! Não cessamos de dar graças a Deus por todos vós, e de lembrar-vos em nossas orações. De fato, a nosso respeito, conta-se por toda parte qual foi o acolhimento que de vós tivemos, e como abandonastes os ídolos e convertestes-vos a Deus, para servirdes ao Vivo e Verdadeiro Deus..." 1 Ts 1,2.14
    E de novo São Timóteo seria o enviado para fazer as vezes do próprio São Paulo, que estava receoso da influência do Maligno sobre as recém-lançadas sementes: "Assim, não podendo mais esperar, resolvemos ficar sozinhos em Atenas, e enviar-vos Timóteo, nosso irmão e ministro de Deus no Evangelho de Cristo. Ele tem a missão de fortalecer-vos e encorajar vossa , a fim de que, em meio às presentes tribulações, ninguém se amedronte. Vós mesmos sabeis que esta é nossa sorte. Estando ainda convosco, predissemos que haveríamos de padecer tribulações. É o que aconteceu e estais sabendo. É este o motivo porque, não podendo mais suportar a demora, mandei colher informações a respeito de vossa fé, pois receava que o tentador vos tivesse seduzido e resultasse em nada nosso trabalho. Mas, agora, Timóteo acaba de voltar da visita que vos fez, trazendo excelentes notícias de vossa fé e caridade. Ele falou-nos da afetuosa lembrança que de nós sempre guardais e do desejo que tendes de rever-nos, desejo que é também nosso." 1 Ts 3,1-6
    Na Segunda Carta aos Tessalonicenses, mais uma vez vemos a venerável saudação de São Timóteo: "Paulo, Silas e Timóteo à igreja dos tessalonicenses, reunida em Deus, Nosso Pai, e no Senhor Jesus Cristo." 2 Ts 1,1


    Na Carta a Filemon, São Timóteo aparece não apenas como companheiro de São Paulo, mas como prisioneiro: "Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e seu irmão Timóteo, a Filemon, nosso muito amado colaborador..." Fl 1,1
    Na Carta aos Hebreus, porém, vemos que ele logo teria sido libertado: "Sabei que nosso irmão Timóteo foi posto em liberdade; se ele voltar a tempo, irei com ele ver-vos." Hb 13,23

CARTAS A SÃO TIMÓTEO

    Nas cartas que escreveu a São Timóteo é que vemos mais claramente a proximidade e o carinho de São Paulo por ele, a quem constituiu Bispo de Éfeso: "Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo por ordem de Deus, Nosso Salvador, e de Jesus Cristo, nossa esperança, a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: Graça, Misericórdia, Paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, Nosso Senhor! Torno a lembrar-te a recomendação que te dei, quando parti para a Macedônia: devias permanecer em Éfeso para impedir que certas pessoas andassem a ensinar extravagantes doutrinas, e a preocupar-se com fábulas e genealogias." 1 Tm 1,1-4
    Aqui ele faz São Timóteo recordar os votos da ordenação, e aponta com mágoas o mau exemplo de alguns que, após terem abraçado a fé, tornaram a cair em pecado: "Eis aqui uma recomendação que te dou, meu filho Timóteo, de acordo com aquelas profecias que foram feitas a teu respeito: amparado nelas, sustenta o bom combate, com fidelidade e boa consciência, que alguns desprezaram e naufragaram na fé. É o caso de Himeneu e Alexandre, que entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar." 1 Tm 1,18-20
    E torna a relembrar os votos de sua ordenação nesta passagem, onde temos um registro ainda que vago de sua idade: "Ninguém te despreze por seres jovem. Ao contrário, torna-te modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé, na castidade. Enquanto eu não chegar, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Não negligencies o carisma que está em ti e que te foi dado por profecia, quando a assembléia dos presbíteros te impôs as mãos. Põe nisto toda diligência e empenho, de tal modo que a todos se torne manifesto teu aproveitamento. Olha por ti e pela instrução dos outros. E persevera nestas coisas. Se isto fizeres, salvar-te-ás a ti mesmo e aos que te ouvirem." 1 Tm 4,12-16
    Ainda nesta Epístola, por mais uma vez é lembrada sua profissão de fé, o que mostra como São Paulo a considerava irrevogável, e pede que São Timóteo guarde com muito zelo a Doutrina que tão bem conhece, chamando-a simplesmente de 'bem': "Mas tu, ó homem de Deus, foge desses vícios e com todo empenho procura a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão. Combate o bom combate da fé. Conquista a Vida Eterna, para a qual foste chamado e fizeste aquela nobre profissão de fé perante muitas testemunhas. Ó Timóteo, guarda o bem que te foi confiado!" 1 Tm 6,11-12.20
    De fato, por aqueles tempos já havia heresias confundindo os fiéis e deturpando o que São Paulo chamou de 'Sã Doutrina': "São pretensos doutores da Lei, que não compreendem nem o que dizem nem o que afirmam. Sabemos que a Lei é boa, contanto que dela se faça legítimo uso, e se tenha em conta que a Lei não foi feita para o justo, mas para os transgressores e os rebeldes, para os ímpios e os pecadores, para os irreligiosos e os profanadores, para os que ultrajam pai e mãe, os homicidas, os impudicos, os infames, os traficantes de homens, os mentirosos, os perjuros e tudo o que se opõe à Sã Doutrina e ao glorioso Evangelho de Deus bendito, que me foi confiado." 1 Tm 1,7-11
    Estamos, no entanto, nos últimos anos, talvez mesmo nos últimos meses de vida de São Paulo, e por isso ele começa a preparar a Igreja para seguir em frente, guiada pelos sucessores dos Apóstolos. E confiante na dedicação e na formação de São Timóteo, ele vai incumbir-lhe de ordenar bispos e diáconos, como desde então se tem feito: "Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma sublime função. Do mesmo modo, os diáconos sejam honestos, não de duas atitudes nem propensos ao excesso da bebida e ao espírito de lucro; que guardem o mistério da fé numa consciência pura. Antes de poderem exercer seu ministério, sejam provados para que se tenha certeza de que são irrepreensíveis." 1 Tm 3,1.8-10
    E aqui São Paulo fecha a tríade da hierarquia da Igreja: ao bispo e ao diácono, ele junta o presbítero, termo grego para designar aquele que os demais Apóstolos, por tradição dos judeus, até então chamavam de 'Ancião', de destacada participação nas assembleias. É ele que acumulará a função de 'Profeta', será chamado de Sacerdote, ou Padre, e ficará em posição acima da do diácono. São Paulo reconhece a importância desse trabalho e protege-os de levianas acusações: "Os presbíteros que desempenham bem o encargo de presidir sejam honrados com dupla remuneração, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino. Não recebas acusação contra um presbítero, senão por duas ou três testemunhas." 1 Tm 5,17-19
    São Paulo também lhe pediu muito comedimento ao impor as mãos sobre alguém, pois esse gesto passava a ser o ponto máximo dos Sacramentos do Batismo, da Crisma e da Ordenação: "A ninguém inconsideradamente imponhas as mãos, para que não venhas a tornar-te cúmplice dos pecados alheios. Conserva-te puro." 1 Tm 5,22
    E numa das mais importantes passagens, São Paulo claramente diz a São Timóteo que a Igreja é a única portadora da Verdade revelada por Deus. Por esses tempos, os cristãos já não mais frequentavam o Templo ou as sinagogas, dada a perseguição que sofriam dos judeus, mas reuniam-se nas casas dos fieis ou nas primeiras igrejas: "Estas coisas escrevo-te, mas espero ir visitar-te muito em breve. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na Casa de Deus, que é a Igreja de Deus Vivo, coluna e sustentáculo da Verdade." 1 Tm 3,14-16
    Aos Anciãos, que como vimos se incorporavam ao nascente clero, ele pede especial tratamento: "Ao Ancião não repreendas com aspereza, mas adverte-o como a um pai..." 1 Tm 5,1
    E com ênfase recomenda-lhe a vida piedosa: do reconhecimento do pecado, das penitências e das práticas religiosas: "Exercita-te na piedade. Se o exercício corporal traz algum pequeno proveito, a piedade, esta sim, é útil para tudo, porque tem a promessa da vida presente e da futura." 1 Tm 4,8
    Nessa passagem, temos registro do incômodo gástrico do qual padecia São Timóteo, talvez por causa de seus jejuns. É mais um retrato da intimidade e da afeição de São Paulo por ele: "Não continues a beber só água, mas toma também um pouco de vinho, por causa de teu estômago e de tuas frequentes indisposições." 1 Tm 5,23


    Na Segunda Carta a São Timóteo, vemos anotações da vida familiar desse fiel discípulo, a quem São Paulo sempre chamava de filho, pois converteu e batizou sua vó, sua mãe e também a ele: "Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus para anunciar a promessa da Vida que está em Jesus Cristo, a Timóteo, filho caríssimo: Graça, Misericórdia, Paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, Nosso Senhor! Dou graças a Deus, a quem sirvo com pureza de consciência, tal como aprendi de meus pais, e sem cessar lembro-me de ti em minhas orações, de noite e de dia. Quando me vêm ao pensamento tuas lágrimas, sinto grande desejo de ver-te para encher-me de alegria. Conservo a lembrança daquela tua tão sincera fé, que foi primeiro a de tua avó Lóide e de tua mãe Eunice e que, não tenho a menor dúvida, habita em ti também. Por esse motivo, eu exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição de minhas mãos. Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de Sabedoria. Não te envergonhes, portanto, do testemunho de Nosso Senhor, nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus." 2 Tm 1,1-8


    Filho de mãe judia, como vimos acima, nosso Santo foi criado no judaísmo: "E desde a infância conheces as Sagradas Escrituras e sabes que elas têm o condão de proporcionar-te a Sabedoria que conduz à Salvação, pela fé em Jesus Cristo." 2 Tm 3,15
    E mais uma vez falando da Revelação trazida por Jesus, São Paulo refere-se à Sagrada Doutrina chamando-a de 'Precioso Depósito': "Toma por modelo os salutares ensinamentos que recebeste de mim sobre a fé e o amor a Jesus Cristo. Guarda o Precioso Depósito, pela virtude do Espírito Santo que habita em nós." 2 Tm 1,13-14
    Lembra também a confiança na Graça, e volta a falar em novos líderes para que a Igreja possa seguir através dos tempos: "Tu, portanto, meu filho, procura progredir na Graça de Jesus Cristo. O que de mim ouviste em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que, por sua vez, sejam capazes de instruir a outros." 2 Tm 2,1-2
    São Paulo pede ainda a São Timóteo que não esqueça seus ensinamentos e seu testemunho de vida, que ele mesmo presenciou: "Tu, pelo contrário, aplicaste-te a seguir-me de perto em minha doutrina, em meu modo de vida, em meus planos, em minha fé, em minha paciência, em minha caridade, em minha constância, em minhas perseguições, em provações que me sobrevieram em Antioquia, em Icônio, em Listra." 2 Tm 3,10-11
    Com ar de despedida, porque depois desta prisão seria sacrificado, São Paulo pede sua presença em Roma e noticia a companhia de São Lucas, que lhe servia e colhia as últimas informações para escrever seu Evangelho, o qual tanto traz do então velho Apóstolo. Ele pede ainda que São Timóteo consigo traga São Marcos, certamente para ajudar-lhe em algumas questões referentes aos registros do Evangelho, pois ele conhecia muito bem a São Pedro, de quem recebeu preciosas informações. Por isso pede também que traga seus livros e pergaminhos, e ainda sua capa, talvez por estar temendo o frio inverno romano: "Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, dar-me-á naquele Dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a Sua Aparição. Procura vir ter comigo quanto antes. Demas abandonou-me, por amor às coisas do século presente, e foi para Tessalônica. Crescente, para a Galácia; Tito, para a Dalmácia. Só Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, porque me é bem útil para o ministério. Tíquico enviei-o para Éfeso. Quando vieres, traze contigo a capa que deixei em Trôade na casa de Carpo, e também os livros, principalmente os pergaminhos. Apressa-te a vir antes do inverno." 2 Tm 4,8-13.21
    Segundo a Tradição, São Timóteo teria morrido em Éfeso, onde boa parte da população prestava culto a deusa Ártemis. Aí o próprio São Paulo quase morreu, ao opôr-se a essa crença discursando abertamente (At 19,30). São Timóteo, bispo dessa cidade, frequentemente levantou sua voz no meio dos pagãos, tentando convertê-los. Foi arrastado pelas ruas da cidade e apedrejado.


    No século IV, suas relíquias foram transferidas para a Igreja dos Santos Apóstolos, em Constantinopla, atual Istambul, que no século XV foi destruída pelos muçulmanos.
    A Catedral de Santa Maria da Purificação, na cidade de Termoli, na Itália, às margens do Mar Adriático, guarda seus restos mortais desde o início do século XIII, quando chegaram trazidos pelos cruzados. Como a estrutura da cidade era frágil, apesar da importância de seu porto àquele tempo, pelo afluxo de peregrinos e temendo um assalto por mar, em 1239 o bispo escondeu as relíquias numa das paredes da catedral, como atesta a lápide só tardiamente encontrada.


    São Timóteo, rogai por nós!