Cientistas israelenses analisaram cuidadosamente uma laje de pedra de cerca de 1 metro de comprimento, que contém 87 linhas escritas em hebraico. Ela tem a mesma data de várias notas explicativas das Escrituras, isto é, bem antes do Nascimento de Jesus Cristo.
A descoberta abalou os círculos hebraicos de Arqueologia Bíblica porque prova que os judeus cultuavam a expectativa de que o Messias haveria de vir, morrer e ressuscitar no terceiro dia.
A placa foi achada perto do Mar Morto e é um raro exemplar de inscrição em tinta sobre pedra, e em duas colunas como a Torá (o Pentateuco, cinco primeiros livros da Bíblia).
Para Daniel Boyarin, professor de Talmude na Universidade de Berkeley, a peça é mais uma evidência de que Jesus Cristo corresponde ao Messias tradicionalmente esperado pelos judeus. Ada Yardeni e Binyamin Elitzur, especialistas israelenses em escrita hebraica, após detalhada análise, concluíram que ela data do fim do primeiro século antes de Cristo. O professor de Arqueologia da Universidade de Tel Aviv, Yuval Goren fez uma análise química e acha que não se pode duvidar de sua autenticidade.
Israel Knohl, professor de Estudos Bíblicos da Universidade Hebraica, defende que a pedra prova que "a ressurreição depois de três dias é uma ideia anterior a Jesus, o que contradiz praticamente toda a atual visão acadêmica."
Do ponto de vista católico, estes dados científicos confirmam a e as Escrituras.
Compreende-se que entre os judeus o achado cause polêmica, pois aponta claramente para a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, o que deixa em situação incomoda a Sinagoga que O crucificou e os que compartilharam do deicídio.

Por Spiritus Paraclitus
Fonte : http://www.haaretz.com/weekend/week-s-end/in-three-days-you-shall-live-1.218552