terça-feira, 28 de agosto de 2018

Santo Agostinho


    O Bispo de Hipona foi o primeiro grande sintetizador da Doutrina Cristã, e o último dos Padres Latinos, aqueles que conceberam a Filosofia Cristã, também chamada Patrística. De singular inteligência, enquanto importante professor do Império Romano defendeu uma herética corrente de pensamento, o maniqueísmo, e, passando a grande admirador de Plotino, tornou-se, ainda antes de vir a ser cristão, neoplatônico.
    Desde jovem veementemente rejeitava os convites às religiosas práticas que lhe fazia sua mãe, Santa Mônica, mas em 387, aos 33 anos, foi a Milão conhecer a Sabedoria de Santo Ambrósio e em definitivo rendeu-se à Verdade, abraçando o Catolicismo. Deixou a vida que levava com uma concubina e vendeu todos seus bens, retendo apenas sua casa em Hipona, na atual Argélia, que, inspirado pela vida de Santo Antão, transformou num monastério para si e para alguns amigos. Era o ano de 388 e ali nascia a Ordem de Santo Agostinho, também chamada de 'agostinianos'.
    Já era renomado professor de Gramática e Retórica, porém sentia que precisava começar tudo de novo: entregou-se à oração, à pobreza e ao serviço aos mais carentes. Tamanha era sua devoção que em 391 foi ordenado sacerdote de Hipona pelo próprio povo, e em 396, também pela vontade popular, foi apresentado como bispo coadjutor, ou bispo sucessor, da mesma cidade. Morreu em 430, aos 76 anos, quando os vândalos invadiram a África através de Gibraltar. Passou seus últimos dias sitiado, entre penitências, orações e recitações de Salmos.
    Deixou o 'Regulamento' para os Sacerdotes de seu mosteiro, e por essa obra foi reconhecido como Padroeiro do Clero Regular. Foi canonizado também por aclamação popular, e logo reconhecido como Doutor da Igreja.
    Bastante ativo, comia muito pouco, cuidava da igreja local, de questões de justiça entre o povo e dedicava muito especial atenção aos órfãos e pobres. Sua diária rotina inalteradamente incluía celebrar a Santa Missa, catequizar, fazer pregações, servir aos carentes e escrever. Deixou obras belíssimas como 'Confissões', na qual conta sua vida, e 'A Cidade de Deus', em que exalta a divina dádiva que é a Igreja.
    Deixou-nos, ainda, fundamentais conceitos e explanações para a compreensão do projeto de Deus, em obras como 'O Pecado Original', 'O Livre Arbítrio', 'O Problema do Mal', 'O Tempo como parte da Criação', 'A Fé como a restauração da Razão', 'O Resgate do Platonismo', 'A Ética' etc. Também é reconhecido como Doutor da Graça, por sua enorme contribuição sobre esse assunto.
    Era natural de Tagaste, cidade da atual Argélia. Foi professor em Cartago e em Roma, mas, mesmo entre as mais importantes pessoas e nos mais luxuosos ambientes, nunca encontrava satisfação para sua alma. Na Igreja viveu seus melhores, mais produtivos e mais felizes anos. Referindo-se a essa obra de Cristo, dizia: "Fora da Igreja não há Salvação."
    Escreveu em belíssimas linhas o que representou sua conversão: "Tarde Te amei... Trinta anos estive longe de Deus. Mas durante esse tempo algo se movia dentro de meu coração... Eu era inquieto, alguém que buscava a felicidade, buscava algo que não achava... Mas Tu compadeceste-Te de mim e tudo mudou porque Tu me deixaste conhecer-Te... Tu estavas dentro de mim e eu fora..."
    Sua inspiração era realmente ímpar:
    "Quem me dera descansar em Ti! Quem me dera que viesses a meu coração e que o embriagasses, para que eu esqueça minhas maldades e Contigo abrace-me, Meu Único Bem! Que és para mim? Tem Misericórdia de mim, para que eu possa falar. E que sou eu para Ti, para que me ordenes amar-Te, e, se não o fizer, irar-Te contra mim, ameaçando-me com terríveis castigos? Acaso é pequeno o castigo de não Te amar? Ai de mim! Dize-me por Tuas Misericórdias, Meu Senhor e Meu Deus, que és para mim? Dize a minha alma: 'Eu sou tua Salvação.' Que eu ouça e siga essa voz, e alcance-Te. Não queiras esconder-me Teu rosto. Morra eu para que possa vê-lo, para não morrer eternamente."
    "Estreita é a casa de minha alma para que venhas até ela: que por Ti seja dilatada. Está em ruínas; restaura-a. Há nela nódoas que ofendem Teu olhar: confesso-o, pois eu o sei; porém, quem haverá de purificá-la? A quem clamarei senão a Ti? Livra-me, Senhor, dos ocultos pecados, e a Teu servo perdoa os alheios! Creio, e por isso falo. Tu o sabes, Senhor. Acaso não confessei diante de Ti meus delitos contra mim, ó Meu Deus? E não me perdoaste a impiedade de meu coração? Não quero Contigo contender em juízos, que és a Verdade, e não quero enganar-me a mim mesmo, para que não se engane a si mesma minha iniquidade. Não quero Contigo contender em juízos, por que, se deres atenção às iniquidades, Senhor, quem, Senhor, subsistirá?"
    "Nossa Vida desceu a esta terra e levou embora a morte, matou a morte com a abundância da Vida. E Ele reclamou, chamando-nos para voltar a Ele, para aquele secreto lugar do qual Ele viera direto a nós - primeiro no útero da Virgem, no qual a humanidade uniu-se a Ele, nossa carne mortal, nem sempre destinada a ser mortal. Ele não tardou, mas apressou-Se, chamando-nos por Sua Morte e Sua vida, por Sua Vinda e Sua Ascensão, para voltarmos a Ele. E Ele retirou-Se de nossa visão, para que pudéssemos voltar ao nosso próprio coração e encontrá-Lo. Como Ele Se afastou, ainda está próximo. Ele não está conosco, e nunca nos deixou."
    "Fizeste-nos, Senhor, para Ti, e nosso coração anda inquieto enquanto em Ti não descansar."
    "À Minha Mesa convido-vos. Nela ninguém morre, nela está a Vida verdadeiramente feliz, nela o Alimento não se corrompe, mas refaz e não se acaba.
    Eis para onde vos convido: para a morada dos anjos, para a amizade do Pai e do Espírito Santo, para a Eterna Ceia, para a fraternidade Comigo; enfim, a Mim mesmo, à Minha Vida Eu conclamo-vos! Não quereis crer que vos darei Minha Vida? Retende, pois, como penhor Minha Morte."
    "Que deseja a alma com mais veemência que a Verdade?"
    "Com a corrupção morre o corpo, com a impiedade morre a alma."
    "Foi o orgulho que transformou anjos em demônios, mas é a humildade que de homens faz anjos."
    "O orgulho é a fonte de todas fraquezas, porque é a fonte de todos vícios."
    "Milagres não são contrários à natureza, mas apenas contrários ao que nós sabemos sobre a natureza."
    "Tu queres existir, viver e entender, mas existes para viver e vives para entender. Portanto, sabes que existes, sabes que vives, sabes que entendes."
    "Não queiras entender para crer; crê para que possas entender. Se não crês, não entenderás."
    "Creio para compreender, e compreendo para melhor crer."
    "A compreensão é a recompensa da fé."
    "A fé e a razão caminham juntas, mas a fé vai mais longe."
    "Se tu crês somente naquilo que gostas no Evangelho, e rejeitas o que não gostas, não é no Evangelho que crês, mas sim em ti mesmo."
    "Amem esta Igreja, sejam essa Igreja, permaneçam na Igreja! E amem o Esposo!"
    "Ser cristão não é conquistar Cristo, mas deixar-se conquistar por Ele. Deixa que Ele conquiste em ti, que Ele conquiste para ti, que Ele te conquiste."
    "Tão cegos são os homens, que chegam a vangloriar-se da própria cegueira!"
    "Não há mais incurável doente que aquele que não reconhece sua doença."
    "Tenho mais compaixão do homem que se alegra no vício, que pena de quem sofre a privação de um funesto prazer e a perda de uma ilusória felicidade."
    "As pessoas viajam para admirar a altura das montanhas, as imensas ondas dos mares, o longo percurso dos rios, o vasto domínio do oceano, o movimento circular das estrelas, e no entanto elas passam por si mesmas sem se admirarem."
    "No interior do homem habita a Verdade."
    "As pessoas costumam amar a Verdade quando esta as ilumina, porém tendem a odiá-la quando as confronta."
    "Preocupas-te se a árvore de tua vida tem galhos apodrecidos? Não percas tempo: cuida bem da raiz, e não terás de andar pelos galhos."
    "Conhece-te, aceita-te, supera-te."
    "Que não te cause aborrecimento imitar aquilo que te dá prazer elogiar."
    "... conhece-se melhor a Deus na ignorância."
    "Na procura de Deus, é Ele Quem Se adianta e vem a nosso encontro."
    "Deus não será maior se O respeitares, mas tu serás maior se O servires."
    "Aquele que nos criou sem nossa ajuda, não nos salvará sem nosso consentimento."
    "Deus é mais íntimo a nós que nós mesmos."
    "Quereis cantar louvores a Deus? Sede vós mesmos o canto que ides cantar. Vós sereis o seu maior louvor, se viverdes santamente."
    "Nada estará perdido enquanto estivermos em busca."
    "Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão teus frutos."
    "O amor é meu peso. A qualquer parte que vá, é ele quem me leva."
    "A medida do amor é amar sem medida."
    "Com o amor do próximo, o pobre é rico; sem o amor do próximo, o rico é pobre."
    "Necessitamos um do outro, para sermos nós mesmos."
    "O supérfluo dos ricos é propriedade dos pobres."
    "Com o coração se pede, com o coração se procura, com o coração se bate e é com o coração que a porta se abre."
    "Se o homem soubesse as vantagens de ser bom, seria homem de bem por egoísmo."
    "Ninguém faz bem o que faz contra a vontade, mesmo que seja bom o que faz."
    "Não basta fazer boas coisas, é preciso fazê-las bem."
    "Pois Deus Todo-Poderoso, por ser soberanamente bom, nunca deixaria qualquer mal existir em Suas obras se não fosse bastante poderoso e bom para do próprio mal fazer resultar o bem."
    "A função do Mal consiste em mais nitidamente salientar o Bem."
    "Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com sua ciência, e isso é um torpe negócio; outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade."
    "Aquele que tem caridade no coração, sempre tem alguma coisa para dar."
    "Não é de admirar que a soberba gere a separação, e a caridade, a unidade."
    "Onde não há caridade não pode haver justiça."
    "O dedicado coração sofre menos das feridas que recebe que das que faz."
    "O pecado é amor a si mesmo até o desprezo de Deus."
    "O pecado é o motivo de tua tristeza. Deixa que a santidade seja o motivo de tua alegria."
    "O que Deus mais odeia depois do pecado é a tristeza, porque nos predispõe ao pecado."
    "Ame o pecador, mas odeie o pecado."
    "É preferível a tristeza de quem suporta a iniquidade que a alegria de quem a comete."
    "As lágrimas são o sangue da alma."
    "O viver em plena felicidade não é próprio desta vida mortal. Só o será quando aparecer a imortalidade... Sem a imortalidade não existe felicidade."
    "Aqueles que pretendem encontrar a alegria fora de si, facilmente encontram o vazio."
    "Para alcançarmos esta feliz vida, a verdadeira Vida ensinou-nos a orar."
    "Teu desejo é tua oração; se o desejo é contínuo, também a oração é contínua. Não foi em vão que disse o Apóstolo: 'Orai sem cessar (1 Ts 5,17)'. Ainda que faças qualquer coisa, se desejas aquele repouso do Eterno Sábado, não cesses de orar. E se não queres cessar de orar, não cesses de desejar."
    "Não há lugar para a Sabedoria onde não há paciência."
    "A ira gera o ódio, e do ódio nascem a dor e o medo."
    "Para muitos, a total abstinência é mais fácil que a perfeita moderação."
    "Uma boa consciência é o palácio de Cristo, templo do Espírito Santo, paraíso do deleite, permanente descanso dos Santos."
    "Não é o suplício que faz o mártir, mas a causa."
    "Não é tanto o que fazemos, mas o motivo pelo qual fazemos que determina a bondade ou a malícia."
    "O dom da fala foi concedido aos homens não para que eles enganassem uns aos outros, mas sim para que expressassem seus pensamentos uns aos outros."
    "A Esperança tem duas lindas filhas, a indignação e a coragem; a indignação ensina-nos a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las."
    "O tempo é um vestígio de eternidade."
    "O tempo é a extensão da criação e a extensão da mente."
    "Minha infância morreu há muito tempo; mas eu ainda vivo."
    "Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam, porque me corrompem."


    No século VIII, por força das invasões muçulmanas, seus restos mortais foram levados para Pávia, no norte da Itália, e foram sepultados na Basílica de San Pietro in Ciel d’Oro. Aí, no século XIV, foi-lhes construído um esplendoroso mausoléu.


    Santo Agostinho, rogai por nós!