quarta-feira, 31 de outubro de 2018

A Coroa da Vida


    Desde o Profeta Isaías, foi revelado que Deus tem uma especial coroa para oferecer-nos na eternidade: "Eles chegarão a Sião com cânticos de triunfo, e uma eterna alegria coroará suas cabeças. A alegria e o gozo possuí-los-ão..." Is 35,10
    O livro da Sabedoria, ao referir-se a essa grande dádiva, fala de uma coroa de rei, numa alusão ao poder que ela confere: "Mas os justos viverão eternamente. Sua recompensa está no Senhor, e o Altíssimo cuidará deles. Por isso, receberão a régia coroa de Glória..." Sb 5,15-16
    O livro dos Provérbios, porém, menciona uma coroa que se faz perceber já nessa vida, que é concedida pela divina Sabedoria: "... adquire a Sabedoria. ... ela colocará sobre tua fronte uma graciosa coroa..." Pr 4,7.9
    O Eclesiástico igualmente diz de uma coroa que se alcança pela Sabedoria, cujos frutos são a Paz e a Salvação: "O temor do Senhor é a coroa da sabedoria: dá uma plenitude de Paz e de frutos de Salvação." Eclo 1,22
    E, em outro momento, os Provérbios falam da Glória que também já se experimenta já nessa vida: "Os cabelos brancos são uma coroa de glória para quem se encontra no caminho da justiça." Pr 16,31
    Para o livro da Sabedoria, de fato, tal coroa é a Glória de que os Santos usufruem nesse mundo: "Moisés foi amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos... Sobre sua tiara colocou uma coroa de ouro, onde estava gravado o cunho da santidade, da Glória e da honra..." Sb 45,1-2.14
    Pois a Divina Glória é a marca da união da verdadeira Igreja de Cristo, que espelha a Comunhão da Santíssima Trindade, além de prova de Sua passagem entre nós e do amor de Deus. Jesus rezou ao Pai pelos Apóstolos: "Dei-lhes a Glória que Me deste, para que sejam um como Nós somos um: Eu neles e Tu em Mim. Para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que Me enviaste e amaste-os, como amaste a Mim." Jo 17,22-23
    Essa mesma Glória é oferecida a todos nós, segundo São Paulo: "Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos Santos na Luz." Cl 1,12
    Pois por Jesus somos convidados a assumir a herança da santidade, como afirmam os seguidores de sua tradição: "Portanto, santos irmãos, participantes da vocação que vos destina à herança do Céu, considerai o Mensageiro e Pontífice da que professamos, Jesus." Hb 3,1
    São Paulo via essa Glória nos irmãos que ajudou a evangelizar: "De fato, quem, senão vós, será nossa esperança, nossa alegria e nossa coroa diante de Nosso Senhor Jesus, no Dia da Sua vinda? Sim, nossa Glória e alegria sois vós!" 1 Ts 2,19-20
    E para que ela se concretize na eternidade, ele pede nossa perseverança: "Assim, meus queridos e saudosos irmãos, minha alegria e minha coroa, continuai firmes no Senhor, ó amados." Fl 4,1
    Pois tal Glória não nos vem facilmente. Jesus bem avisou aos Apóstolos do Seu e de nosso 'Batismo', ou seja, nossa Cruz, nosso sacrifício: "Vós bebereis o cálice que Eu devo beber e sereis batizados no batismo em que Eu devo ser batizado." Mc 10,39
    Ora, a glorificação de Jesus deu-se por Sua Crucificação, como Ele mesmo afirmou logo após a Santa Ceia: "Logo que Judas saiu, Jesus disse: 'Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado n'Ele.'" Lc 13,31
    Apesar de todos contratempos, porém, o amor a Deus será regiamente recompensado. Disse São Tiago Menor: "Feliz o homem que suporta a tentação. Porque, depois de sofrer a provação, receberá a coroa da Vida que Deus prometeu àqueles que O amam." Tg 1,12
    Contudo, tal coroa nada tem de ostentação. Muito pelo contrário, trata-se de outra glória, a Glória da eternidade: "Os atletas abstêm-se de tudo. Eles, para ganhar uma perecível coroa. Nós, para ganharmos uma imperecível." 1 Cor 9,25
    Por isso, Jesus questionou os religiosos de Sua época: "Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a Glória que é só de Deus?" Jo 5,44
    Entretanto, se essa coroa nos é tão cara, São Paulo reafirma que ela representa a própria Glória de Deus: "... nós temos-vos exortado, estimulado, conjurado a comportardes de maneira digna de Deus, que vos chama ao Seu Reino e à Sua Glória." 1 Ts 2,12


    São Pedro só faz menção à Glória da Vida Eterna, e dos presbíteros cobra total responsabilidade sobre o rebanho: "Eis a exortação que dirijo aos Anciãos que estão entre vós, porque sou Ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e com eles serei participante daquela Glória que há de manifestar-se. Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. E quando aparecer o Supremo Pastor, recebereis a imperecível coroa de Glória." 1 Pd 5,1-2.4
    Pelo mesmo motivo, portanto, São Paulo ressalta a importância da total obediência a Cristo nessa vida: "Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras." 2 Ts 2,5
    E sentindo aproximar-se o fim de sua vida terrena, ele suspira: "Resta-me, agora, receber a coroa da justiça, que o Senhor, Justo Juiz, dar-me-á naquele Dia. E não somente a mim, mas a todos aqueles que com amor aguardam Sua Aparição" 2 Tm 4,8


NOS CÉUS, A GLÓRIA DOS SANTOS

    A coroa é um sinal de poder, assim como o trono e o reino. E é isso que Deus nos promete, porém na forma de leigo ou ordenado Sacerdócio, ou seja, de sagrado ofício, que é plenamente vivido em nome das coisas santas por aqueles que alcançaram a santidade. É o que foi revelado através das visões de São João Evangelista, relatadas no livro do Apocalipse: "Também vi tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus... Feliz e Santo é aquele que toma parte na primeira ressurreição! Sobre eles a segunda morte não tem poder, mas serão Sacerdotes de Deus e de Cristo: com Ele reinarão durante os mil anos." Ap 20,4-6
    Estas coroas já estavam antecipadamente distribuídas a inominados Anciãos, que representam este Sacerdócio: "Ao redor havia vinte e quatro tronos, e neles, sentados, vinte e quatro Anciãos vestidos de brancas vestes e com coroas de ouro na cabeça." Ap 4,4
    E em solene reverência, eles depõem-nas diante de Deus, junto aos anjos das mais altas hierarquias: "E cada vez que aqueles Seres rendiam Glória, honra e ação de graças Àquele que vive pelos séculos dos séculos, os vinte e quatro Anciãos profundamente inclinavam-se diante d'Aquele que estava no trono, prostravam-se diante d'Aquele que vive pelos séculos dos séculos, e depunham suas coroas diante do trono, dizendo: 'Tu és digno Senhor, Nosso Deus, de receber a honra, a Glória e a majestade, porque criaste todas as coisas, e por Tua vontade é que existem e foram criadas.'" Ap 4,9-11
    Depois, Jesus, de porte da mais letal arma daqueles tempos, é coroado, e encaminha-Se para a Grande Batalha Final: "Vi aparecer, então, um cavalo branco. Seu Cavaleiro tinha um arco. Foi-Lhe dada uma coroa, e como vencedor Ele partiu para tornar a vencer." Ap 6,2
    Pois contra poderosos anjos caídos, isto é, os demônios, enseja-se uma terrível guerra, e para demonstrar poder, eles também se apresentam coroados: "O aspecto desses gafanhotos era o de cavalos aparelhados para a guerra. Em suas cabeças havia uma espécie de coroa com dourados reflexos. Seus rostos eram como rostos de homem, seus cabelos como os de mulher, e seus dentes como os dentes de leão. Seus tórax pareciam envoltos em ferro, e o ruído de suas asas era como o ruído de carros de muitos cavalos, correndo para a guerra. Tinham caudas semelhantes à do escorpião, com ferrões e o poder de afligir os homens por cinco meses. Por rei, eles têm o anjo do abismo: em hebraico chama-se Abadon, e em grego, Apolion." Ap 9,7-11
    Assim como se apresenta o próprio Satanás: "Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas." Ap 12,3
    No início destas visões, Jesus avisa de uma tribulação a tentar uma específica diocese. Contudo, Ele segue prometendo a coroa da Vida, pois Ele é o Senhor da Vida! O maior presente, portanto, sinal de Seu amor, só poderia ser o total poder sobre a própria vida, ou seja, a Vida Plena, a eternidade, como Ele a vive: "Nada temas ante o que hás de sofrer. Por estes dias, o demônio vai lançar alguns de vós na prisão, para pôr-vos à prova. Tereis tribulações durante dez dias. Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da Vida." Ap 2,10
    Outra Graça que Ele nos promete, e também é sinal de Seu amor, é que comeremos da árvore da Vida, que havia sido desautorizado a Adão e Eva. Desse fruto, porém, sabemos pouco, mas é certamente outro grande dom: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'Ao vencedor darei de comer do fruto da árvore da Vida, que se acha no paraíso de Deus.'" Ap 2,7
    Ele ainda promete que o Juízo Final não trará nenhuma ameaça aos Seus legítimos fiéis, pois a santificação já terá sido alcançada: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'O vencedor não sofrerá dano algum da segunda morte.'" Ap 2,11
    E aquele que perseverar no 'bom combate', como dizia São Paulo, comerá de mais um especial manjar, do qual sabemos apenas que existe, e receberá uma nova identidade, plenamente espiritual e divina: "Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: 'Ao vencedor darei o maná escondido e entregar-lhe-ei uma pedra branca, na qual está escrito um novo nome que ninguém conhece, senão aquele que o receber.'" Ap 2,17
    Os Santos de Deus então receberão um poder que lhes farão visivelmente superior, ainda nesse mundo, e que será perceptível mesmo àqueles que não acreditam: "Então ao vencedor, ao que praticar Minhas obras até o fim, dar-lhe-ei poder sobre as nações pagãs." Ap 2,26
    Também lhes será concedido vestir-se de branco, como Jesus, e acompanhá-Lo aonde quer que Ele vá: "Todavia, tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes. Comigo andarão vestidas de branco, porque o merecem. O vencedor assim será revestido de brancas vestes. Jamais apagarei seu nome do livro da Vida, e proclamar-lo-ei diante de Meu Pai e de Seus anjos." Ap 3,4-5
    Ele promete-nos, ademais, Sua proteção durante as tribulações aqui na Terra. E assim como São Pedro já o era em vida, o vencedor também se tornará coluna na Sua Igreja: "Porque guardaste a Palavra de Minha paciência, também te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra. Venho em breve. Conserva o que tens, para que ninguém tome tua coroa. Farei do vencedor uma coluna no Templo de Meu Deus, de onde jamais sairá..." Ap 3,10-12
    E assegura que nos sentaremos até mesmo em Seu trono, gesto que significa uma inimaginável intimidade com Deus: "Ao vencedor concederei assentar-se Comigo em Meu trono, assim como Eu venci e assentei-Me com Meu Pai em Seu trono." Ap 3,21
    Por fim, Jesus garante manter-nos protegidos dos eternos castigos: "Vi também como que um mar transparente, irisado de fogo, e os vencedores, que haviam escapado à Fera, à sua imagem e ao número do seu nome, conservavam-se de pé sobre esse mar com as cítaras de Deus." Ap 15,2
    Todas estas promessas são inquestionavelmente belas. Todavia, Ele faz-nos outra ainda mais encantadora: "O vencedor herdará tudo isso. E Eu serei Seu Deus, e ele será Meu filho." Ap 21,7
    São João Evangelista, para ser mais claro, pergunta-se: "Quem é o vencedor do mundo senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?" 1 Jo 5,5
    Temos um vencedor, portanto, ao Qual devemos imitar. É Jesus, que havia dito aos Apóstolos: "No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo." Jo 16,33
    De fato: seja para a Grande Batalha Final, como vimos, seja momentos antes do Juízo Final, Jesus aparece coroado: "Eu ainda vi uma nuvem branca, sobre a qual Se sentava como que um Filho do Homem, com a cabeça cingida de coroa de ouro e na mão uma afiada foice." Ap 14,14
    Coroa essa bem diferente da que lhe demos aqui na Terra, quando foi surrado pelos romanos: "Depois, trançaram uma coroa de espinhos, meteram-Lha na cabeça e puseram-Lhe na mão uma vara. Dobrando os joelhos diante d'Ele, diziam com escárnio: 'Salve, Rei dos judeus!'" Mt 27,29
    Maria, Nossa Mãe, também foi coroada. E de forma tão especial que os ministérios dos Apóstolos, que representam as 12 tribos de Israel, são apenas estrelas em Sua coroa. No Novo Testamento, Ela é a primeira e única pessoa humana que foi nomeadamente coroada por Deus. N'Ela, portanto. cumpriu-se esta promessa feita havia vários séculos: "Em seguida, no Céu apareceu um grande sinal: uma Mulher revestida do sol, tendo a lua debaixo de seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas." Ap 12,1

    "Concedei-nos o convívio dos eleitos!"