sábado, 23 de março de 2019

Deus busca Salvar a Todos


    Sem individualismos, e considerando as frequentes e marcantes manifestações de Deus, percebe-se que Ele procura, com insistência, fazer-Se presente na História e assim salvar toda humanidade. Esse é o cioso Deus que vemos, por exemplo, na parábola dos talentos contada por Jesus, quando Ele reclama de um relapso obreiro os frutos dos dons que distribui: "Sabias que colho onde não semeei e que recolho onde não espalhei!" Mt 25,26
    Ou quando Jesus afirmou a característica pureza das crianças, visando protegê-las dos escândalos da devassidão dos adultos: "Assim é a vontade de Vosso Pai celeste, que não se perca um só destes pequeninos." Mt 18,14
    Ou ainda em Sua postura de permanente urgência: "A outro disse: 'Segue-Me.' Mas ele pediu: 'Senhor, primeiro permite-me ir enterrar meu pai.' Mas Jesus disse-lhe: 'Deixa que os mortos enterrem seus mortos. Tu, porém, vai e anuncia o Reino de Deus.' Um outro ainda Lhe falou: 'Senhor, seguir-Te-ei, mas primeiro permite que me despeça dos que estão em casa.' Mas Jesus disse-lhe: 'Aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não é apto para o Reino de Deus.'" Lc 9,59-62
    Não por acaso, o salmista canta: "O Senhor é clemente e compassivo, longânime e cheio de bondade. O Senhor é bom para com todos, e Sua Misericórdia estende-se a todas Suas obras." Sl 144,8-9
    E um amigo, enquanto Jó se deixava levar pelo desespero, tratou de alertá-lo: "Pois Deus fala de uma maneira e de outra e não prestas atenção. Por meio de sonhos, de noturnas visões, quando um profundo sono pesa sobre os homens, enquanto estão adormecidos em seus leitos, então lhes abre os ouvidos e os assusta com Suas aparições, a fim de desviá-los do pecado e de preservá-los do orgulho, para salvar-lhes a alma do fosso, e suas vidas, da mortífera flecha." Jó 33,14-18
    Sem dúvida, Ele mesmo falou através do Profeta Ezequiel: "'Terei Eu prazer com a morte do malvado?' Oráculo do Senhor Javé. 'Antes não desejo Eu que ele mude de proceder e viva?'" Ez 18,23
    E o sagrado autor da Sabedoria inspiradamente observou: "Porque se os inimigos de Vossos filhos, dignos de morte, Vós os haveis castigado com tanta prudência e longanimidade, dando-lhes tempo e ocasião para emendarem-se, com quanto cuidado não julgareis Vós Vossos filhos, a cujos antepassados concedestes com juramento Vossa Aliança, repleta de ricas promessas?" Sb 12,20-21
    São Paulo, no mesmo sentido, anotou em carta a São Timóteo: "Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos homens... Isto é bom e agradável diante de Deus, Nosso Salvador, o Qual deseja que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da Verdade. Porque há um só Deus e há um só mediador entre Deus e os homens: um homem, Jesus Cristo, que por todos como resgate Se entregou." 1 Tm 2,1.3-5
    Diz do Evangelho: "Lendo-me, podereis entender a compreensão que me foi concedida do Mistério de Cristo, que em outras gerações não foi manifestado aos homens da maneira como agora tem sido revelado pelo Espírito a Seus Santos Apóstolos e profetas. A saber: que os não judeus são co-herdeiros conosco (que somos judeus), são membros do mesmo Corpo e participantes da promessa em Jesus Cristo pelo Evangelho." Ef 2,4-6
    Ele pregou no Areópago de Atenas: "Deus, porém, não levando em conta os tempos da ignorância, agora convida a todos homens, de todos lugares, a arrependerem-se. Porquanto fixou o dia em que há de julgar o mundo com justiça, pelo ministério de um Homem que para isso destinou. A todos deu como garantia disso o fato de tê-Lo ressuscitado dentre os mortos." At 17,30-31
    Isso inclui, claro, os judeus, como escreveu aos romanos: "Irmãos, o desejo de meu coração e a súplica que dirijo a Deus por eles são para que se salvem." Rm 10,1
    E assim ele justifica a esperança, ressaltando a importância da Graça dada pela unção da Igreja: "Eis uma verdade absolutamente certa e digna de fé: se nos afadigamos e sofremos ultrajes, é porque pusemos nossa esperança em Deus vivo, que é o Salvador de todos homens, sobretudo dos fiéis." 1 Tm 4,9-10
    Santificado pela Palavra, ele tinha plena convicção do poder do Evangelho para todos levar à santidade. Ele escreve aos colossenses sobre o Corpo Místico de Cristo: "A estes (membros da Igreja) quis Deus dar a conhecer a riqueza e Glória deste mistério entre os gentios: Cristo em vós, esperança da Glória! A Ele é que anunciamos, admoestando todos homens e instruindo-os em toda Sabedoria, para tornar todo homem perfeito em Cristo. Eis a finalidade de meu trabalho, a razão porque luto auxiliado por Sua força que poderosamente atua em mim." Cl 1,27-29
    Para tanto, argumenta ele perante os efésios, Jesus trata de edificá-Lo em plenitude: "A uns Ele constituiu Apóstolos; a outros, Profetas; a outros, evangelistas, pastores, doutores, para o aperfeiçoamento dos cristãos, para o desempenho da tarefa que visa à construção do Corpo de Cristo, até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo." Ef 4,11-13
    Em admoestações aos coríntios, o Último Apóstolo pedia absoluto comedimento: "Não vos torneis causa de escândalo, nem para os judeus, nem para os gentios, nem para a Igreja de Deus. Fazei como eu: em todas circunstâncias procuro agradar a todos. Não busco meus próprios interesses, mas os interesses dos outros, para que todos sejam salvos." 1 Cor 10,32-33
    Ele garantiu aos não judeus de Tessalônica, "enxertados na boa oliveira" (cf. 11,24), que é exatamente este o projeto do Pai: "... porque desde o princípio Deus vos escolheu para dar-vos a Salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na Verdade. E pelo anúncio de nosso Evangelho chamou-vos para tomardes parte na Glória de Nosso Senhor Jesus Cristo." 2 Ts 2,13-14
    Disse o mesmo aos efésios, ao falar de sua missão: "A mim, o mais insignificante dentre todos santos, coube a Graça de anunciar entre os pagãos a inexplorável riqueza de Cristo, e a todos manifestar o salvador desígnio de Deus, mistério oculto desde a eternidade em Deus, que tudo criou." Ef 3,8-9
    E também prometeu ao romanos: "Pois asseguro que Cristo exerceu Seu Ministério entre os incircuncisos para manifestar a veracidade de Deus, pela realização das promessas feitas aos patriarcas." Rm 15,8
    Pois Deus havia prometido através do Profeta Isaías: "Porque, quão certo o sol faz germinar seus grãos e um jardim faz brotar suas sementes, o Senhor Deus fará germinar a justiça e a Glória diante de todas nações." Is 61,11
    São Pedro, ao falar sobre a paciência de Deus, sustenta essa mesma premissa: "O Senhor não retarda o cumprimento de Sua promessa, como alguns pensam, mas usa de paciência para convosco. Não quer que alguém pereça. Ao contrário, quer que todos se arrependam." 2 Pd 3,9


"... SOBRE OS JUSTOS E SOBRE OS INJUSTOS"

    O próprio Jesus, para melhor explicar os procedimentos do Pai, deu esse exemplo: "... Ele faz nascer o sol tanto sobre os maus como sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos." Mt 5,45
    E assim São Paulo pede caridade para com todos: "Que o Senhor vos faça crescer e avantajar em mútua caridade e para com todos homens, como nosso amor é para convosco. Que Ele confirme vossos corações e torne-os irrepreensíveis e santos na presença de Deus, Nosso Pai..." 1 Ts 3,12-13a
    Mas sempre ressalta a prioridade a ser dada à Igreja, para que possa seguir sua missão: "Por isso, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos homens, mas particularmente aos irmãos na fé." Gl 6,10
    São Pedro até vai evocar os Provérbios: "Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre uma multidão de pecados (Pr 10,12)." 1 Pd 4,8
    Esta, aliás, é a própria marca da Igreja, como Jesus disse: "Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." Jo 13,35
    Ademais, Deus tem realizado grandiosos sinais para que todos vejam. Está nos Salmos: "Vosso poder abriu o mar..." Sl 73,13
    Século após século, Ele falou a Seu povo através dos Profetas, como afirmam os seguidores da tradição de São Paulo: "Em antigos tempos, muitas vezes e de muitos modos Deus falou aos antepassados por meio dos Profetas." Hb 1,1
    Tais manifestações culminaram em Sua Vinda, na Pessoa de Jesus: "No período final, em que estamos, falou-nos por meio de Seu Filho." Hb 1,2
    E mesmo sabendo da mundana infidelidade, não O poupou do sofrimento: "De tal forma Deus amou o mundo que lhe entregou Seu único Filho..." Jo 3,16
    Com efeito, Jesus é o Messias, o Cristo, o Ungido, que como tal Se declarou através da profecia de Isaías e preferencialmente age em socorro dos mais necessitados: "O Espírito do Senhor está sobre Mim, porque Me ungiu. E enviou-Me para anunciar o Evangelho aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção e aos cegos a restauração da vista, para pôr em liberdade os prisioneiros, para publicar o ano da Graça do Senhor." Lc 4,18-19
    Ele precipuamente é "... fonte de eterna Salvação para todos aqueles que Lhe obedecem." Hb 5,9
    Salvação, aliás, que desde o Antigo Testamento já era anunciada, como São Pedro anota: "Esta Salvação tem sido o objeto das investigações e das meditações dos Profetas, que proferiram oráculos sobre a Graça que vos era destinada." 1 Pd 1,10
    E em conformidade com São Paulo, diz que os não judeus sempre estiveram em Seus planos: "... àqueles que, pela justiça do Nosso Deus e do Salvador Jesus Cristo, alcançaram tão preciosa fé quanto a nossa." 2 Pd 1,1b
    A Missão de Jesus, porém, realmente é muito difícil: resgatar almas das prisões do pecado, das quais muitas delas não querem sair. Ele disse: "Porque o Filho do Homem veio salvar o que estava perdido." Mt 18,11
    Para tanto entregou-Se à morte na Cruz: "E quando Eu for levantado da terra, a Mim atrairei todos os homens." Jo 12,32
    Ele enviou-nos o Espírito Santo que ratificou Sua Missão: "Quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, Ele dará testemunho de Mim." Jo 15,26
    E que tem por meta a todo mundo demonstrar a Verdade: "E quando Ele vier, convencerá o mundo a respeito do pecado, da justiça e do Juízo. Convencerá o mundo a respeito do pecado, que consiste em não crer em Mim." Jo 16,8-9
    Ele entregou-nos aos cuidados de Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, piedosa e privilegiadíssima intercessora, como disse a São João Evangelista: "Eis aí Tua Mãe!" Jo 19,27
    Ela é que tem plenos poderes na luta contra o inimigo: "Quem é Esta que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha?" Ct 6,10
    Também temos nossos Anjos da Guarda, que velam e se alegram por nós, como Jesus afirmou: "E Eu declaro-vos: os anjos de Deus sentem a mesma alegria por um só pecador que se converte..." Lc 15,10
    Ele revelou que, durante a infância, essas criaturas ininterruptamente cuidam de nós: "Não desprezeis um só destes pequenos! Eu digo-vos que Seus anjos contemplam sem cessar a face do Meu Pai, que está nos Céus." Mt 18,10
    E, ainda conforme Suas Palavras, cuidam de nós na idade adulta, quando lhes somos amigáveis, até a hora da nossa morte: "... aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão" Lc 16,22
    Jesus ainda enviou-nos os Apóstolos, que também deram a vida para testemunhar o Evangelho: "Como o Pai Me enviou, também Eu vos envio." Jo 20,21


JESUS INSTITUIU A IGREJA

    E referindo-Se ao testemunho que eles dariam, Ele rezou ao Pai por nós, para que guardássemos a Comunhão: "Não rogo somente por eles, mas também por aqueles que pela palavra deles hão de crer em Mim. Para que todos sejam um, assim como Tu, Pai, estás em Mim e Eu em Ti, para que também eles estejam em Nós e o mundo creia que Tu Me enviaste." Jo 17,20-21
    Pois através deles Jesus deixou-nos Sua Palavra, que nos redime e guia para a Vida Eterna: "Em verdade, em verdade, digo-vos: se alguém guardar Minha Palavra, jamais verá a morte." Jo 8,51
    E assim nos deixou Sua Igreja, que é invencível: "E Eu declaro-te: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei Minha Igreja. As portas do inferno não prevalecerão contra ela." Mt 16,18
    Ela é o próprio depósito da Verdade por Ele revelada, como diz São Paulo a São Timóteo: "Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na Casa de Deus, que é a Igreja de Deus Vivo, coluna e sustentáculo da Verdade." 1 Tm 3,15
    Deixou-nos Sacerdotes com poder de perdoar nossos pecados, pelo Sacramento da Confissão: "Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: 'Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.'" Jo 20,22-23
    Deixou-nos, por fim, Seu próprio Corpo, na forma da Eucaristia: "Em seguida tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-O e deu-lhO, dizendo: 'Isto é Meu Corpo, que é dado por vós. Fazei isto em memória de Mim." Lc 17,19
    Por Ele temos a Comunhão e a eternidade: "Quem come Minha Carne e bebe Meu Sangue tem a Vida Eterna. E Eu ressuscitá-lo-ei no Último Dia. Pois Minha Carne verdadeiramente é uma comida e Meu Sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come Minha Carne e bebe Meu Sangue permanece em Mim e Eu nele." Jo 6,54-56
    Contudo, numa clara indicação de que haverá condenações ao inferno, Ele mesmo explicitou que Seu preciosíssimo Sangue não é efetivamente derramado por todos, mas por muitos. Está no Evangelho de São Mateus, e em conformidade com São Marcos: "Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lhO, dizendo: 'Bebei dele todos, porque isto é Meu Sangue, o Sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.'" Mt 26,27-28
    Poderia, de toda forma, valer para todos, se assim todos o quisessem. São João Evangelista afirma: "Ele é a expiação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo mundo." 1 Jo 2,2
    Mas o Amado Discípulo viu e testemunhou o resultado da Batalha Final: "Vi, então, um anjo de pé sobre o sol, a chamar em alta voz a todas aves que voam pelo meio dos céus: 'Vinde, reuni-vos para a grande ceia de Deus, para comerdes carnes de reis, carnes de generais e carnes de poderosos; carnes de cavalos e cavaleiros; carnes de homens, livres e escravos, pequenos e grandes.' E todas aves fartaram-se de suas carnes." Ap 19,17-19.21b
    E os seguidores de São paulo não falam em 'todos', mas em 'numerosos': "Aquele para Quem e por Quem todas coisas existem, desejando conduzir à Glória numerosos filhos... "Hb 2,10a
    Desde a sinagoga de Cafarnaum, de fato, Jesus falava em preservar apenas aqueles que o Pai Lhe confiou: "Pois desci do Céu não para fazer Minha vontade, mas a vontade d'Aquele que Me enviou. Ora, esta é a vontade d'Aquele que Me enviou: que Eu não deixe perecer nenhum daqueles que Me deu, mas que os ressuscite no Último Dia." Jo 6,38-39
    Disse ao mesmo ao rezar ao Pai a Oração da Unidade, falando de Si em terceira Pessoa: "... e para que, pelo poder que Lhe conferiste sobre toda criatura, Ele dê a Vida Eterna a todos aqueles que Lhe entregaste." Jo 17,2
    Tornou a repetir esse critério mais à frente, quando Se referiu a Judas Iscariotes: "Manifestei Teu Nome aos homens que do mundo Me deste. Eram Teus e deste-Mos e guardaram Tua Palavra. Conservei os que Me deste, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura." Jo 17,6.12b
    E havia declarado: "Ninguém pode vir a Mim se o Pai, que Me enviou, não o atrair..." Jo 6,44a
    Para guardar e retransmitir Seu Evangelho, portanto, Ele mesmo santifica Sua Igreja: "... Cristo amou a Igreja e Se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela Água do Batismo com a Palavra, para a Si mesmo apresentá-la toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito, mas santa e irrepreensível." Ef 5,25b-27
    E como fez com os Apóstolos, Ele continua enviando-nos Seus Santos, dotados de grande poder sobre neste mundo: "Então ao vencedor, ao que praticar Minhas obras até o fim, dar-lhe-ei poder sobre as nações pagãs. Ele regê-las-á com cetro de ferro, como se quebra um vaso de argila, assim como Eu mesmo recebi o poder de Meu Pai. E dar-lhe-ei a Estrela da manhã." Ap 2,26-28
    No entanto, como se não bastasse Sua Paixão, muitos deles continuam sendo sacrificados: "Quando abriu o quinto selo, debaixo do Altar vi as almas dos homens imolados por causa da Palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam em alta voz, dizendo: 'Até quando Tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar nosso sangue contra os habitantes da terra?' Então foi dada a cada um deles uma branca veste, e foi-lhes dito que ainda aguardassem um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que com eles estavam para ser mortos." Ap 6,9-11
    Pois mundanas almas, que acreditam estar vivendo a felicidade, continuam a inebriar-se "... do sangue dos Santos e do sangue dos mártires de Jesus." Ap 17,6
    Mas Ele segue enviando seus Sacerdotes, que conosco caminham: "... foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de Teu Sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça. E deles fizeste para Nosso Deus um Reino de Sacerdotes, que reinam sobre a terra." Ap 5,9-10
    Eles têm dirigentes e auxiliares seriamente instituídos, como menciona São Paulo aos filipenses: "... junto a bispos e diáconos... Estou persuadido de que Aquele que em vós iniciou esta excelente obra lhe dará o acabamento até o Dia de Jesus Cristo." Fl 1,1.6
    Com os auxílios do Espírito Santo, muitos deles vivem a santidade: "... um santo sacerdócio, para oferecer vítimas espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo." 1 Pd 2,5
    E como disse Jesus, Deus ainda nos envia dos Seus mais inspirados filhos: "Vejam! Eu envio-vos Profetas, sábios, doutores!" Mt 23,24
    Os seguidores de São Paulo, outro grande mártir, fizeram uma rápida lista dos feitos dos enviados a testemunhar a Salvação, antes mesmo da Vinda de Jesus: "Graças à sua fé conquistaram reinos, praticaram a justiça, viram realizar-se as promessas. Taparam bocas de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio de espada, triunfaram de enfermidades, na guerra foram corajosos e em puseram debandada exércitos estrangeiros. Devolveram vivos às suas mães os filhos mortos. Alguns foram torturados por recusarem ser libertados, movidos pela esperança de mais gloriosa Ressurreição. Outros sofreram escárnio e açoites, cadeias e prisões. Foram apedrejados, massacrados, serrados ao meio, mortos a fio de espada. Andaram errantes, vestidos de pele de ovelha e de cabra, necessitados de tudo, perseguidos e maltratados, homens de quem o mundo não era digno! Refugiaram-se nas solidões das montanhas, nas cavernas e em subterrâneos antros." Hb 11,33-38
    E são tantos outros irmãos que, no empenho de ajudar-nos, também vão alcançar a santidade: "Desse modo, cercados como estamos de uma tal nuvem de testemunhas, desvencilhemo-nos das cadeias do pecado. ... não vos deixeis abater pelo desânimo. Ainda não tendes resistido até o sangue na luta contra o pecado." Hb 12,1a.3b-4
    São Pedro, mártir e coluna da Igreja, quer lembrar da nossa contribuição, do esforço que também nós temos que fazer: "E se o justo se salva com dificuldade, que será do ímpio e do pecador? Assim também aqueles que sofrem segundo a vontade de Deus, encomendem suas almas ao Fiel Criador, praticando o bem." 1 Pd 4,18-19
    São Paulo, pois, aponta para a inevitável luta contra a carne: "Eu sei que em mim, isto é, em minha carne, não habita o bem, porque o querer o bem está em mim, mas não sou capaz de efetuá-lo. Não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse eu faço. Infeliz homem que sou! Quem me livrará deste corpo que me acarreta a morte?..." Rm 7,18-19.24
    Mas, além da Graça do Espírito Santo e do amor do Pai, temos o estímulo, o exemplo e o auxílio do próprio Mestre, do Salvador, "... Jesus, Autor e Consumador da fé." Hb 12,2
    São João Evangelista, mais uma dádiva de Deus desde a juventude, trata de encorajar-nos e dá uma garantia: "Filhinhos meus, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas se alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo." 1 Jo 2,1
    E ele afirma com veemência: "... porque todo aquele que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a Vitória que vence o mundo: nossa fé." 1 Jo 5,4
    Precisamos, portanto, sermos gratos ao Pai por tão grande amor que Ele nos tem, e, através de súplicas, esforçar-nos para adquirir, exercitar e viver a fé: "Os Apóstolos disseram a Jesus: 'Aumenta-nos a fé!'" Lc 17,5
    Devemos estar cientes, porém, de que a fé vem do profundo conhecimento da Palavra da Salvação, acompanhada da devida reflexão: "Logo, a fé provém da pregação, e a pregação exerce-se em razão da Palavra de Cristo." Rm 10,17
    Por isso, com toda convicção de quem esteve frente à frente com o Salvador, São Pedro garante o Caminho a ser seguido: "Este Jesus, vós amai-Lo sem O terdes visto, n'Ele credes sem O ainda verdes. E isto é para vós a fonte de uma inefável e gloriosa alegria, porque vós estais certos de obter, como preço de vossa fé, a Salvação de vossas almas." 1 Pd 1,8-9
    E recomenda plenamente abraçar a vida espiritual: "Como recém-nascidos, com ardor desejai o leite espiritual que vos fará crescer para a Salvação..." 1 Pd 2,2
    O Eclesiástico diz: "Põe tua confiança em Deus e Ele salvar-te-á. Orienta bem teu caminho e n'Ele espera." Eclo 2,6

    "A todos dai a Luz que não se apaga!"