terça-feira, 7 de maio de 2019

Deus Católico: Mais Amor!


    Nos termos do Catolicismo, Deus é mais atencioso e mais amoroso Pai. Para começar, Ele deu-nos mais que especial Mãe, que constantemente vela por nós e nominalmente é a primeira pessoa a receber uma coroa nos Céus, pois Satanás não conseguiu vencê-la: "O Dragão, vendo que fora precipitado na terra, perseguiu a Mulher que dera à luz o Menino. Mas à Mulher foram dadas duas asas de grande águia, a fim de voar para o deserto, para o lugar de seu retiro, onde é alimentada por um tempo, dois tempos e a metade de um tempo, fora do alcance da cabeça da Serpente. A Serpente vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir. A terra, porém, acudiu à Mulher, abrindo a boca para engolir o rio que o Dragão vomitara. Cheio de raiva por causa da Mulher, o Dragão então começou a atacar o resto de Seus filhos, os que obedecem aos Mandamentos de Deus e mantêm o Testemunho de Jesus." Ap 12,13-17


PAPA E PADRES

    Deus 'católico' também nos deu pais espirituais: nossos Sacerdotes são carinhosamente chamados de Padres, e o Sumo Pontífice de Papa, pois, independentemente de seus erros, plenamente representam o Pai do Céu, como São Paulo explicou aos romanos: "Pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis." Rm 11,29
    Este Apóstolo atesta que é Deus Quem age por Seus Ministros: "A Ele (Cristo) é que anunciamos, admoestando todos homens e instruindo-os em toda Sabedoria, para tornar todo homem perfeito em Cristo. Eis a finalidade de meu trabalho, a razão porque luto, auxiliado por Sua força que poderosamente atua em mim." Cl 1,28-29
    E diz do dom de fazer renascer do ser humano: "Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura. Passou o que era velho; eis que tudo se fez novo! Tudo isso vem de Deus, que, por Cristo, Consigo nos reconciliou e nos confiou o Ministério desta reconciliação." 2 Cor 5,17-18
    Afirma o poder do Santo Paráclito em sua obra: "Tenho motivo de gloriar-me em Jesus Cristo, no que diz respeito ao serviço de Deus. Porque não ousaria mencionar ação alguma que Cristo não houvesse realizado por meu Ministério, para levar os pagãos a aceitar o Evangelho, pela Palavra e pela ação, pelo poder dos milagres e prodígios, pela virtude do Espírito." Rm 15,17-19a
    Acertadamente chama-o de Ministério do Espírito Santo: "Ele (Deus) é que nos fez aptos para sermos Ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica. Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de tal Glória... quanto mais glorioso não será o Ministério do Espírito?" 2 Cor 3,6-7a.8
    E para tanto rezava: "Que os homens nos considerem, pois, como simples operários de Cristo e administradores dos mistérios de Deus." 1 Cor 4,1
    Falando sobre Jesus, São João Batista atestou a plena presença do Espírito Santo em Seus escolhidos: "Com efeito, Aquele que Deus enviou fala a linguagem de Deus, porque Ele concede o Espírito sem medidas." Jo 3,34
    Pois não são eles que escolhem seguir o Cristo, mas é exatamente o contrário, como Ele disse aos Apóstolos ao garantir-lhes o resultado de seus ofícios: "Não fostes vós que Me escolhestes, mas Eu escolhi-vos e constituí-vos para que vades e produzais fruto, e vosso fruto permaneça." Jo 15,16a
    Por isso, o Apóstolo dos Gentios questionava a vacilação dos romanos e garantia: "Quem poderia acusar os escolhidos de Deus? É Deus Quem os justifica!" Rm 8,33
    E diz como Ele opera em Seus enviados: "Eu vivo, mas já não sou eu. É Cristo que vive em mim." Gl 2,20
    Quanto à paternidade espiritual, o próprio Jesus chamava os Apóstolos de filhos: "Filhinhos Meus, apenas por um pouco ainda estou convosco. Vós haveis de procurar-Me, mas, como disse aos judeus, agora também digo a vós: para onde Eu vou, vós não podeis ir." Jo 13,33
    E São Paulo também vai reclamar aos coríntios: "Ora, fui eu que vos gerei em Cristo Jesus pelo Evangelho." 1 Cor 4,15
    Nossos Sacerdotes, ademais, não adquirem para si nenhum bem de valor. Tudo fica em nome da Igreja, pois desde o chamado dos Apóstolos Jesus pediu seguidor "... que tenha abandonado, por amor ao Reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais ou seus filhos..." Lc 18,29
    Ele sentenciou: "Assim, pois, qualquer um de vós que não renuncia a tudo que possui, não pode ser Meu discípulo." Lc 14,33
    Atualmente, eles estudam por dez anos e são ordenados por bispos que seguem a mesma e fiel sucessão desde os Apóstolos até os dias de hoje, como São Paulo determinou a São Timóteo: "O que de mim ouviste em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que, por sua vez, sejam capazes de instruir a outros." 2 Tm 2,2
    Na Primeira Carta a São Timóteo, ele até menciona esse ritual: "Não negligencies o carisma que está em ti e que te foi dado por profecia, quando a Assembléia dos Anciãos te impôs as mãos." 1 Tm 4,14
    Desde o Pentecostes, portanto, o próprio Espírito de Deus encarregou-Se de ungir nossos Sacerdotes, como o Último Apóstolo afirma aos Anciãos de Éfeso: "Cuidai de vós mesmos e de todo rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos para pastorear a Igreja de Deus, que Ele adquiriu com Seu próprio Sangue." At 20,28
    Enfim, nossos Padres não casam para que possam levar uma vida plenamente espiritual, e assim dedicar integral atenção à Igreja. O próprio Jesus havia ensinado: "... há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos Céus." Mt 19,12b
    São Paulo, que era celibatário, justificava essa prática nestes termos: "Aos solteiros e às viúvas, digo que lhes é bom se permanecerem assim, como eu. Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor, de como agradar ao Senhor. O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa." 1 Cor 7,8.32-33
    Pois o Sacramento do Matrimônio, exclusivamente entre homem e mulher, é indissolúvel. Assim Jesus apresentou o projeto de Deus desde a Criação: "Mas, no princípio da Criação, Deus fê-los homem e mulher: 'Por isso, deixará o homem pai e mãe e unir-se-á à sua mulher, e os dois não serão senão uma só carne.' Assim, já não são dois, mas uma só carne. Não separe o homem, pois, o que Deus uniu." Mc 10,6-9
    E além de trazer Paz ao casal, essa também é uma garantia para que as crianças tenham pai e mãe sempre presentes, como a profecia de Malaquias dizia sobre São João Batista, ferrenho defensor do Matrimônio, que foi mencionada pelo Arcanjo São Gabriel a Zacarias: "... e irá adiante de Deus com o espírito e poder de Elias para reconduzir os corações dos pais aos filhos..." Lc 1,17a


A IGREJA UNA, SANTA, CATÓLICA E APOSTÓLICA

    Somos, portanto, uma só Igreja em todo mundo, o que é uma grande prova do poder e da presença de Seu Filho entre nós. Jesus afirmou e prometeu: "Toda autoridade foi-Me dada no Céu e na terra. Eis que convosco estou todos dias, até o fim do mundo." Mt 28,18b.20b
    Também garantiu a constante e eterna presença do Espírito Santo, que é outro Consolador, entre os membros da Igreja: "E Eu rogarei ao Pai e Ele dar-vos-á outro Paráclito, para que convosco fique eternamente." Jo 14,16
    Ela é a Verdadeira Igreja exatamente porque só a ela Jesus enviou o Espírito da Verdade, que é a Terceira Pessoa de Deus e jamais a abandonou, e do Qual o mundo não é digno: "É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber porque não O vê nem O conhece. Mas vós conhecê-Lo-eis, porque convosco permanecerá e em vós estará." Jo 14,17
    Essa Unidade da Igreja só é possível graças à manifesta Glória de Deus, que é a prova da passagem do Salvador entre nós e do amor de Deus pelos Seus. Jesus rezou ao Pai: "Eu dei-lhes a Glória que Tu Me deste, para que eles sejam Um, como Nós somos Um: Eu neles e Tu em Mim. Para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que Tu Me enviaste e que os amaste, como amaste a Mim." Jo 17,22-23
    Ela é pura e Santa porque Jesus assim a quer e faz: "... como Cristo amou a Igreja e Se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela Água do Batismo com a Palavra, para a Si mesmo apresentá-la toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito, mas santa e irrepreensível." Ef 5,25b-27
    São Paulo exorta os efésios: "Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do Céu nos abençoou com toda bênção espiritual em Cristo, e n'Ele escolheu-nos antes da criação do mundo, para sermos Santos e irrepreensíveis diante de Seus olhos." Ef 1,3-4
    Ele garante todos dons aos coríntios: "Assim, enquanto aguardais a manifestação de Nosso Senhor Jesus Cristo, não vos falta dom algum. Ele há de confirmar-vos até o fim, para que sejais irrepreensíveis no Dia de Nosso Senhor Jesus Cristo." 1 Cor 1,7-8
    Reza pelos tessalonicenses: "Que Ele (Jesus) confirme vossos corações, e torne-os irrepreensíveis e Santos na presença de Deus, Nosso Pai, por ocasião da Vinda de Nosso Senhor Jesus com todos Seus Santos!" 1 Ts 3,13
    E assegura aos romanos: "... pois todos aqueles que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus." Rm 8,14
    A palavra 'católica', vinda do grego, quer dizer universal, pois Jesus fundou uma só Igreja para o mundo todo. E ela já nasceu Católica, falando a todas nações desde o Pentecostes: "Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. Achavam-se em Jerusalém, então, piedosos judeus de todas nações que há debaixo do céu. Profundamente impressionados, manifestavam sua admiração: 'Não são, porventura, galileus todos estes que falam? Mas como todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?'" At 2,4-5.7-8
    Jesus mesmo já havia dito que ela seria Católica, pouco antes de Sua Ascensão, quando determinou algo que flagrantemente é desrespeitado por muitos que se dizem cristãos: a divulgação do Evangelho em sua integridade: "Ide, pois, e ensinai a todas nações. Batizai-as em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo que vos prescrevi." Mt 28,19-20a
    A Igreja é apostólica porque Jesus quis que ela fosse conduzida por seres humanos, a começar pelos Apóstolos, aqueles que Ele escolheu e que Consigo estiveram desde o início, passando por Sua Ressurreição e até Sua Ascensão aos Céus: "... sereis Minhas testemunhas em Jerusalém, em toda Judeia e Samaria e até os confins do mundo." At 1,8
    Ele explicou as Escrituras e Sua Paixão nestes termos: "Assim é que está escrito, e assim era necessário que Cristo padecesse, mas que ressurgisse dos mortos ao terceiro dia. E que em Seu Nome se pregasse a penitência e a remissão dos pecados a todas nações, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas de tudo isso." Lc 24,46-48
    E assim ela se estabeleceu: "Perseveravam eles na Doutrina dos Apóstolos, na reunião em comum, na fração do Pão e nas orações." At 2,42
    Apesar de todas revelações, pois, São João Evangelista confirma essa ação humana, segundo o projeto de Deus: "Aceitamos o testemunho dos homens." 1 Jo 5,9a
    A Igreja leva ao mundo o Nome de Deus porque só ela tem a guarda, e assim a presença, do Verbo Encarnado. Falando sobre os Apóstolos, Jesus rezou ao Pai: "Manifestei Teu Nome aos homens que do mundo Me deste. Eram Teus e deste-mos e guardaram Tua Palavra." Jo 17,6
    Ele constantemente tem-na purificado por ação de Sua Palavra, como disse aos Apóstolos quando usou a imagem da videira: "Vós já estais puros pela Palavra que vos tenho anunciado." Jo 15,3
    E também a santifica, pois Ele pediu ao Pai: "Santifica-os pela Verdade. Tua Palavra é a Verdade." Jo 17,17
    Assim a Santa Palavra tem sido preservada desde então, como São Paulo exortou a São Timóteo invocando a Graça do Divino Paráclito: "Guarda o Precioso Depósito, pela virtude do Espírito Santo que habita em nós." 2 Tm 1,14
    Pois só a Igreja, através do Espírito da Verdade, é depositária da Verdade: "Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na Casa de Deus, que é a Igreja de Deus Vivo, coluna e sustentáculo da Verdade." 1 Tm 3,15
    E a Revelação já está concluída, segundo a afirmação de São Judas Tadeu: "... pela fé, de uma vez para sempre confiada aos Santos." Jd 3b
    Aliás, o próprio Jesus a ela Se referiu como algo concluso, ao mandar mensagem à igreja de Filadélfia no livro do Apocalipse: "... guardaste Minha Palavra e não renegaste Meu Nome." Ap 3,8b
    Assim os Sacerdotes de Sua Igreja podem reconciliar-nos com Deus, absolvendo nossos pecados, porque Jesus deu-lhes este poder: "Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: 'Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados. Àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.'" Jo 20,22-23
    Podem estabelecer a penitência: "Então chamou os Doze e começou a enviá-los, dois a dois, e deu-lhes poder sobre os imundos espíritos. Eles partiram e pregaram a penitência. Expeliam numerosos demônios, ungiam com óleo a muitos enfermos e curavam-nos." Mc 6,7.12-13
    Podem celebrar a memória de Sua Paixão, que nos redime e nos leva à Vida Eterna: "Em seguida tomou o pão, e depois de ter dado graças partiu-O e deu-Lho, dizendo: 'Isto é Meu Corpo, que é dado por vós. Fazei isto em memória de Mim.' Do mesmo modo tomou o cálice depois de cear, dizendo: 'Este cálice é a Nova Aliança em Meu sangue, que é derramado por vós...'" Lc 22,19-20
    Podem crismar: "Os Apóstolos que se achavam em Jerusalém, tendo ouvido que a Samaria recebera a Palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João. Estes, assim que chegaram, fizeram oração pelos novos fiéis, a fim de receberem o Espírito Santo, visto que ainda não havia descido sobre nenhum deles, mas apenas tinham sido batizados em Nome do Senhor Jesus. Então os dois Apóstolos lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo." At 8,14-17
    Podem ministrar a Unção dos Enfermos: "Está alguém enfermo? Chame os Sacerdotes da Igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em Nome do Senhor." Tg 5,14
    Rejeitar a Igreja, portanto, é rejeitar o próprio Jesus: "Quem vos ouve, a Mim ouve; e quem vos rejeita, a Mim rejeita; e quem Me rejeita, rejeita Aquele que Me enviou." Lc 10,16
    E após uma advertência de difíceis tempos, Ele garantiu a perfeita transmissão do testemunho deles: "Lembrai-vos da Palavra que vos disse: O servo não é maior que Seu Senhor. Se Me perseguiram, também hão de perseguir-vos. Se guardaram Minha Palavra, também hão de guardar a vossa." Jo 15,20
    Pois Quem constrói a Igreja, ou seja, Quem escolhe as pedras humanas, nossos Sacerdotes, é o próprio Jesus, que o faz pessoalmente, como desde a pessoa de São Pedro: "E Eu declaro-te: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei Minha Igreja..." Mt 16,18a
    Ora, a Igreja Católica, mesmo com todos seus erros, lembremos o próprio Judas que foi escolhido por Jesus, pertence a Ele mesmo, Nosso Salvador, que a chamou de 'Minha': "... edificarei Minha Igreja..." Idem
    E ela não tem como ser vencida por Satanás, pois Ele mesmo garantiu: "As portas do inferno não prevalecerão contra ela." Mt 16,18b
    Ele também demonstrou ter total controle sobre a Igreja: "Eis o simbolismo das sete estrelas que viste na Minha mão direita e dos sete candelabros de ouro: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros, as sete igrejas." Ap 1,20
    E que quem realmente O ouve, tem Sua inteira proteção: "Minhas ovelhas ouvem Minha voz, Eu conheço-as e elas seguem-Me. Eu dou-lhes a Vida Eterna. Elas jamais hão de perecer, e ninguém as roubará de Minha mão." Jo 10,27-28
    Ele assegura: "Pois desci do Céu não para fazer Minha vontade, mas a vontade d'Aquele que Me enviou. Ora, esta é a vontade d'Aquele que Me enviou: que Eu não deixe perecer nenhum daqueles que Me deu, mas que os ressuscite no Último Dia." Jo 6,38-39
    E São Pedro garante: "... vós que sois guardados pelo poder de Deus, por causa da vossa fé..." 1 Pd 1,5a


AMOR À SALVAÇÃO DAS ALMAS

    Deus 'católico' tem mais amor por Seus filhos e dá-lhes mais oportunidades. Mesmo após a morte, por exemplo, Ele concede mais uma chance para expiar os pecados. As almas realmente más vão para o inferno logo após a morte; as realmente santas vão para o Céu, também de imediato; mas a imensa maioria delas, feita de inconfessos ou indecisos pecadores, precisa depurar seus pecados para que possam subir aos Céus, e para isso existe o Purgatório. Isso é evidente porque no Céu não haverá castigo, e no inferno o castigo é total. Onde aconteceriam, então, os castigos intermediários mencionados por Jesus? "O servo que, apesar de conhecer a vontade de Seu Senhor, nada preparou e desobedeceu-Lhe, será açoitado com numerosos golpes. Mas aquele que, ignorando a vontade de Seu Senhor, fizer coisas repreensíveis será açoitado com poucos golpes." Lc 12, 47-48a
    Ele também falou em duas ocasiões para o perdão, quando mencionou um pecado em que a Confissão é essencial, pois aí não haverá perdão exclusivamente pela Divina Misericórdia: "Se, porém, falar contra o Espírito Santo, não alcançará perdão nem neste século nem no vindouro." Mt 12,35b
    E disse: "... dali não sairás antes de teres pago o último centavo." Mt 5,26
    É o mesmo que ensina o segundo livro de Macabeus: "... se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam, teria sido vão e supérfluo rezar por eles." 2 Mb 12,44
    Assim, quer dos Céus quer do Purgatório, Deus 'católico' permite que rezemos e intercedamos uns pelos outros. Pois a morte não nos congela no tempo à espera do Juízo Final, como Jesus mesmo ensinou: "Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos, porque para Ele todos vivem." Lc 20,38
    Sem dúvida, nossas almas são julgadas imediatamente após a morte, como disseram os seguidores da tradição de São Paulo: "Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o Juízo." Hb 9,27
    E no livro do Apocalipse, temos um registro dos Santos em pleno exercício de suas atividades celestiais: "Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do Trono e diante do Cordeiro, de brancas vestes e palmas na mão, e bradavam em alta voz: 'A Salvação é obra de Nosso Deus, que está assentado no Trono, e do Cordeiro.' Por isso, estão diante do Trono de Deus e em Seu Templo servem-nO dia e noite." Ap 7,15
    Eles intercedem por justiça, embora sempre prevaleça, claro, a vontade de Deus, a qual muitas vezes requer paciência perante o mistério do Mal: "Quando abriu o quinto selo, debaixo do Altar vi as almas dos homens imolados por causa da Palavra de Deus, e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam em alta voz, dizendo: 'Até quando Tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar nosso sangue contra os habitantes da terra?' Então foi dada a cada um deles uma branca veste, e foi-lhes dito que ainda aguardassem um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que com eles estavam para serem mortos." Ap 6,9-10
    Sim, Deus 'católico' deu-nos os Santos, pessoas que estão em perfeita Comunhão Consigo, sentadas em tronos e reinando com Ele, o que significa que têm poder. Eles são a maior prova de Seu amor, explicitando que Seu caminho é perfeito e que é possível servi-Lo com perfeição. Sem dúvida, a Coroa da Vida e o Céu são honrosos reconhecimentos para quem viveu e morreu pela Salvação das almas: "Também vi tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus, e todos aqueles que não tinham adorado a Fera ou sua imagem, que não tinham recebido seu sinal na fronte nem nas mãos. Eles viveram uma Nova Vida e com Cristo reinaram por mil anos." Ap 20,4
    Ou seja, eles têm poderes que já estão em vigor sobre este mundo. O próprio Jesus prometeu: "Então ao vencedor, ao que praticar Minhas obras até o fim, dar-lhe-ei poder sobre as nações pagãs." Ap 2,26
    Se um fiel for exemplo de santidade, a Igreja dar-lhe-á um especial lugar entre seu povo aqui na terra. Não há desprezo nem esquecimento. É Palavra de Jesus: "O vencedor assim será revestido de brancas vestes. Jamais apagarei seu nome do livro da Vida, e proclamá-lo-ei diante de Meu Pai e de Seus anjos. Do vencedor farei uma coluna no Templo de Meu Deus, de onde jamais sairá." Ap 3,5.12a
    Ora, por Seu imenso amor Ele promete-nos o inimaginável: "Ao vencedor concederei assentar-se Comigo no Meu Trono, assim como Eu venci e assentei-Me com Meu Pai em Seu Trono." Ap 3,21
    Por fim, cada um de nós tem de Deus 'católico' a proteção de um Anjo da Guarda, como foi dito de São Pedro quando estava preso: "Então é seu anjo." At 12,15b
    Eles estão conosco desde nosso nascimento e acompanham-nos especificamente durante a infância. Jesus disse: "Guardai-vos de menosprezar um só destes pequenos, porque Eu vos digo que seus anjos contemplam sem cessar a face de Meu Pai que está nos Céus." Mt 18,10
    São eles que apresentam nossas orações ao Senhor, como disse o Arcanjo São Rafael a Tobit, pai de Tobias: "Quando tu oravas com lágrimas e enterravas os mortos, quando deixavas tua refeição e ias ocultar os mortos em tua casa durante o dia, para sepultá-los quando viesse a noite, eu apresentava tuas orações ao Senhor." Tb 12,11-12
    E levam-nos aos Céus após a morte, como Jesus contou na parábola de Lázaro e do rico: "Ora, aconteceu morrer o mendigo, e pelos anjos ser levado ao seio de Abraão." Lc 16,22a

    "Santificai e reuni Vosso povo!"