domingo, 3 de maio de 2020

São Filipe Apóstolo


    São Filipe é um dos primeiros dos Doze, que Cristo mesmo chamou de Apóstolos, e por isso detêm exclusividade sobre esse título, além de São Paulo e São Matias, também por Ele pessoalmente enviados. São Lucas registrou essa distinção: "Ao amanhecer, chamou Seus discípulos e escolheu Doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos..." Lc 6,13
    Segundo São João Evangelista, Jesus foi seguido por dois discípulos de São João Batista logo após ser batizado por ele. Um deles, não por acaso, era o irmão do Príncipe dos Apóstolos: "No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois de seus discípulos. E ao avistar Jesus que ia passando, disse: 'Eis o Cordeiro de Deus.' Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus. André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido João e que O tinham seguido. Logo foi ele, então, à procura de seu irmão e disse-lhe: 'Achamos o Messias (que quer dizer o Cristo).' Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: 'Tu és Simão, filho de João. Serás chamado Cefas (que quer dizer pedra).'" Jo 1,35-37.40-41
    Jesus, portanto, já havia sido apresentado como o Salvador, e nomeado Simão de Pedro, quando veio a deparar-Se com São Filipe no caminho de volta à Sua terra por adoção, e também deles. Essa cena flagrou nosso Apóstolo como um eremita, lentamente vagando pelas margens do Jordão, e também seguidor do Batista, pois ia ao seu encontro, um pouco adiante de São Bartolomeu: "No dia seguinte, tinha Jesus a intenção de dirigir-Se à Galileia. Encontra Filipe e diz-lhe: 'Segue-Me'. Filipe era natural de Betsaida, cidade de André e Pedro." Jo 1,43-44
    Assim este Santo é o quarto discípulo a seguir Jesus, mas nomeadamente o terceiro, pois São João Evangelista, que tudo isso testemunhou como o segundo dos discípulos de São João Batista da narrativa acima, não faz explícito registro de sua própria participação nestes eventos.
    Ao tomar o caminho de volta, São Filipe faz o mesmo que Santo André: vai dar testemunho do Messias chamando mais um futuro Apóstolo, São Bartolomeu, em hebraico chamado de Natanael, seu companheiro de retiros em ermitério, ali em pleno exercício, e também seguidor do Batista: "Filipe encontra Natanael e diz-lhe: 'Achamos Aquele de Quem Moisés escreveu na Lei e que os Profetas anunciaram: é Jesus de Nazaré, filho de José'. Respondeu-lhe Natanael: 'Pode, porventura, vir coisa boa de Nazaré?' Filipe retrucou: 'Vem e vê.'" Jo 1,45-46
    São Filipe, que assim agiu por inspiração do Espírito Santo, estava antecipando-se a Jesus, que, por Sua Onisciência, vai dizer a São Bartolomeu: "Antes que Filipe te chamasse, Eu vi-te quando estavas debaixo da figueira." Jo 1,48
     Grande estudioso das Escrituras, é a São Filipe, sempre de espírito racional e pragmático, que Jesus vai provocar antes de realizar a multiplicação dos pães e dos peixes: "Jesus levantou os olhos sobre aquela grande multidão que vinha ter com Ele e disse a Filipe: 'Onde compraremos pão para que todos estes tenham o que comer?' Assim falava para experimentá-lo, pois bem sabia o que havia de fazer. Filipe respondeu-Lhe: 'Duzentos denários de pão não lhes bastam, para que cada um receba um pedaço.'" Jo 6,5-7
    E é por intermédio de São Filipe que Jesus percebe que o Evangelho já havia chegado a terras muito distantes, às antigas colônias da Grécia, um sinal de que Sua Paixão já se aproximava: "Havia alguns gregos entre os que subiram para adorar durante a festa. Estes aproximaram-se de Filipe (aquele de Betsaida da Galileia) e rogaram-lhe: 'Senhor, quiséramos ver Jesus.' Filipe foi e falou com André. Então André e Filipe o disseram ao Senhor. Respondeu-lhes Jesus: 'É chegada a hora para o Filho do Homem ser glorificado.'" Jo 12,20-23
    É este Apóstolo que ansiava por ver Deus Pai, e assim vai levar Jesus a revelar-Se como Sua imagem, dizendo que é impossível separar Um do Outro, pois vivem em absoluta Comunhão. De fato, enquanto Jesus falava sobre o Pai, vai ser interrompido: "Disse-Lhe Filipe: 'Senhor, mostra-nos o Pai! E isso nos basta.' Respondeu Jesus: 'Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheceste, Filipe? Aquele que Me viu, também viu o Pai. Como, pois, dizes: Mostra-nos o Pai?'" Jo 14,8-9
    Apesar de não haver evidências, pois, como vimos, Jesus já o havia chamado para segui-Lo e ele assim prontamente assentiu, São Clemente de Alexandria diz que São Filipe teria sido o discípulo que pediu a Jesus para sepultar o pai antes de segui-Lo: "Outra vez um de Seus discípulos disse-se: 'Senhor, deixa-me primeiro ir enterrar meu pai'. Jesus, porém, respondeu-lhe: 'Segue-Me! E deixa que os mortos enterrem seus mortos.'" Mt 8,21-22
    São João Crisóstomo relatou que São Filipe havia sido casado e tinha tido duas filhas, antes de conhecer Jesus. E Eusébio da Cesareia diz o mesmo, acrescentando ainda que ele havia deixado sua terra e pregado o Evangelho pela Palestina, Grécia e Ásia Menor. Ainda diz que ele realizava muitos milagres, chegando a ressuscitar um morto em Hierápolis, na atual Turquia, onde, por despeito das autoridades romanas que nele viam um agitador de multidões, por volta do ano 80 de nossa era acabou crucificado. Tomando o exemplo de São Pedro, porém, ele pediu que o crucificassem de cabeça para baixo.


    É frequente, porém, que ele seja confundido com São Filipe da Cesareia, um dos sete primeiros diáconos, que é citado no livro dos Atos dos Apóstolos quando São Pedro decide uma questão de serviço vocacional: "... escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de Sabedoria, aos quais encarregaremos este ofício (distribuir o pão entre as viúvas gregas). Escolheram Estêvão, homem cheio de e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia." At 6,3.5
    Tal confusão deu-se porque este, além de diácono, também veio a evangelizar, o que era tarefa do Apóstolo, e com grande sucesso. É ele, realizando exorcismos e milagres, que vai iniciar a conversão em Cesareia Marítima após a perseguição iniciada com o apedrejamento de Santo estevão, e cuja crisma seria realizada por São Pedro e São João: "Os que se haviam dispersado iam por toda parte, anunciando a Palavra de Deus. Assim Filipe desceu à cidade de Samaria, pregando-lhes Cristo. A multidão estava atenta ao que Filipe lhe dizia, unanimemente escutando-o e presenciando os prodígios que fazia. Pois os imundos espíritos de muitos possessos saíam, levantando grandes brados. Igualmente foram curados muitos paralíticos e coxos. Por esse motivo, naquela cidade reinava grande alegria. Os Apóstolos que se achavam em Jerusalém, tendo ouvido que a Samaria recebera a Palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João. Estes, assim que chegaram, fizeram oração pelos novos fiéis a fim de receberem o Espírito Santo, visto que ainda não havia descido sobre nenhum deles, mas apenas tinham sido batizados em Nome do Senhor Jesus." At 8,4-8.14-16
    Ademais, suas filhas viriam a profetizar, como São Lucas apontou numa missão que fez em companhia de São Paulo: "Partindo no dia seguinte, chegamos a Cesareia e, entrando na casa de Filipe, o Evangelista, que era um dos sete diáconos, ficamos com ele. Ele tinha quatro filhas virgens que profetizavam." At 21,8-9
    Anos mais tarde, portanto, após velarem pelas relíquias de nosso Santo Apóstolo com todo zelo, os cristãos de Hierápolis cuidaram de dar-lhe uma honrosa sepultura, em torno da qual no século V foi erguida uma imponente basílica de três naves, como recentes escavações comprovam. Apesar de ter sido destruída pelos muçulmanos, seu túmulo, que foi sutilmente disfarçado, praticamente continuou intacto.


    Seus restos mortais, no entanto, aí já não estavam mais quando da destruição. Foram previamente levados pelos cruzados a Roma e postos junto aos de São Tiago Menor, seu companheiro de missões, na Basílica dos Santos Apóstolos, motivo pelo qual são celebrados na mesma data. Ossos de um de seus braços haviam sido deixados em Constantinopla, mas em 1204, também por temor à ameaça muçulmana, foram levados a Florença, Itália.


    São Filipe Apóstolo, orai por nós!