segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Profecias sobre Jesus


SUA VINDA

    Desde os tempos de Moisés, Deus já anunciava a vinda de um 'Profeta', e que todos deveriam ouvi-Lo: "O Senhor, Teu Deus, suscitará dentre teus irmãos um Profeta como eu: é a Ele que devereis ouvir. 'Porei Minhas Palavras em Sua boca e Ele comunicar-lhes-á tudo que Eu Lhe ordenar. Eu mesmo pedirei contas a quem não escutar as Palavras que Ele pronunciar em Meu Nome.'" Dt 18,15.18-19
    No livro de Números, é Balaão, um profeta pagão, cujas loucuras foram refreadas pelas palavras de sua mula, que profetiza a ainda distante Vinda do Salvador: "Eu vejo-O, mas não é para agora, percebo-O, mas não de perto: um Astro procedente de Jacó torna-Se Chefe, um Cetro levanta-Se, procedente de Israel..." Nm 24,17
    Já o Profeta Natã, falando ao rei Davi, anuncia que a definitiva Casa de Deus, ou seja, a Igreja, só seria erguida por Jesus, que desde então passou a ser esperado pelos judeus como o 'Filho de Davi'. Tal projeto, contudo, ainda passaria por Salomão com a construção do Templo de Jerusalém: "Vai e dize a Davi, Meu servo: Eis o que diz o Senhor: 'Não és tu que Me construirás a Casa em que habitarei. Quando se acabarem teus dias e tiveres ido juntar-te a teus pais, levantarei tua posteridade após ti, num de teus filhos, e firmarei Seu Reino. É Ele que Me construirá uma casa e para sempre firmarei Seu Trono. Serei para Ele um Pai, e Ele será para Mim um Filho. E d'Ele nunca retirarei Meu favor, como retirei daquele que reinou antes de ti. Para sempre Eu estabelecê-Lo-ei em Minha Casa e em Meu Reino, e Seu Trono será firme por todos séculos.'" 1 Cro 17,4.11.14
    Com precisão, o Profeta Isaías indica a região que Jesus vai viver até iniciar Sua vida pública: "No passado, Ele humilhou a terra de Zabulon e de Neftali, mas no futuro cobrirá de honras o Caminho do Mar, o Além do Jordão e o distrito das nações. O povo que andava nas trevas viu uma Grande Luz. Uma Luz raiou sobre aqueles que habitavam uma tenebrosa região, como a da morte." Is 8,23;9,1
    Diferente de Moisés, porém, ele não anunciava a vinda de um Profeta, mas do próprio Deus, para em torno de Si reunir Seu povo. Também prenunciou São João Batista e sua missão: "Grita uma voz: 'Abri no deserto caminho para o Senhor! Rasgai no ermo estrada para Nosso Deus!' A Glória do Senhor então vai aparecer e todos verão que foi o Senhor Quem falou! Subi a uma alta montanha para anunciar a Boa Nova a Sião. Elevai com força a voz para anunciar a Boa Nova a Jerusalém. Elevai a voz sem receio, dizei às cidades de Judá: 'Eis Vosso Deus!' ... vem com poder, soberanamente estendendo os braços... como um Pastor vai apascentar Seu rebanho, reunir os animais dispersos... " Is 40,3.5.9-11
    Profetizou que Ele nasceria de uma virgem: "Ouvi, casa de Davi: não vos basta fatigar a paciência dos homens? Pretendeis cansar também Meu Deus? Por isso, o próprio Senhor dá-vos-á um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um Filho, e chamá-Lo-á Deus Conosco." Is 7,13-14
    E sempre evocando a descendência de Davi, aqui mencionando especificamente seu pai, diz os dons do Espírito Santo que estará com Ele: "Um Renovo sairá do tronco de Jessé, um Rebento brotará de suas raízes. Sobre Ele repousará o Espírito do Senhor, Espírito de Sabedoria e de entendimento, Espírito de prudência e de coragem, Espírito de ciência e de temor ao Senhor." Is 11,1-2
    Ainda através de Isaías, Deus sentencia que Jesus fará a Glória de Israel, que é a semente de Seu Reino de Sacerdotes: "Prestai-Me atenção e vinde a Mim. Escutai, e vossa alma viverá. Convosco quero concluir uma Eterna Aliança, outorgando-vos os favores prometidos a Davi. De ti farei um testemunho para os povos, um soberano condutor das nações. Conclamarás povos que nunca conheceste, e nações que te ignoravam acorrerão a ti, por causa do Senhor Teu Deus e do Santo de Israel que fará tua Glória." Is 55,3-5
    Jeremias também O viu como 'Filho de Davi', mas acrescenta que Ele trará a Salvação, pois será a própria justiça de Deus: "Dias virão, Oráculo do Senhor, em que farei brotar de Davi um Justo Rebento. Ele será Rei e governará com Sabedoria, e exercerá na terra o direito e a equidade. Sob Seu reinado será salvo Judá, e Israel viverá em segurança. E eis o Nome com que será chamado: Javé, Nossa Justiça!" Jr 23,5-6
    O Profeta Miqueias aponta o exato lugar de Seu Nascimento, e que por Ele Seus seguidores conhecerão a Verdadeira Paz, uma singular condição da alma: "Mas tu, Belém-Efrata, tão pequena entre os clãs de Judá, é de ti que sairá para Mim Aquele que é chamado a governar Israel. Suas origens remontam antigos tempos, dias do longínquo passado. Por isso, Deus deixá-los-á, até o tempo em que der à luz aquela que há de dar à luz. Então o resto de Seus irmãos voltará para junto dos filhos de Israel. Ele levantar-Se-á para apascentá-los com o poder do Senhor, com a majestade do Nome do Senhor, Seu Deus. Os Seus viverão em segurança, porque Ele será exaltado até os confins da terra. E assim será a Paz." Mq 5,1-4
    E Isaías, destoando de suas sérias profecias, com alegria canta Seu Nascimento e Seu Eterno Reinado: "... porque um Menino nos nasceu, um Filho foi-nos dado. A soberania repousa sobre Seus ombros, e Ele chama-Se Conselheiro Admirável, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Seu império será grande e sem fim será a Paz sobre o trono de Davi e em Seu Reino. Ele firmá-lo-á e mantê-lo-á pelo direito e pela justiça, desde agora e para sempre." Is 9,5-6
    Na visão que teve Daniel, de fato, o Cristo já Se apresenta diante de Deus Pai para reinar sobre a terra: "Sempre olhando a noturna visão, vi um Ser, semelhante ao Filho do Homem, vir sobre as nuvens do Céu. Dirigiu-Se para o lado do Ancião, diante de Quem foi conduzido. A Ele foram dados império, Glória e realeza, e todos povos, todas nações e todas línguas serviram-nO. Seu domínio será eterno, nunca cessará, e Seu Reino jamais será destruído." Dn 7,13-14
    Ele havia interpretado o sonho de Nabucodonosor, que entre os poderosos reinos de então previa o surgimento do Reino de Sacerdotes, instaurado por Jesus: "No tempo desses reis, o Deus dos Céus suscitará um Reino que jamais será destruído, e cuja soberania jamais passará a outro povo. Destruirá e aniquilará todos demais, enquanto que ele eternamente subsistirá." Dn 2,44
    Zacarias, profetizando uma indizível felicidade, dá a notícia de Sua morada entre nós: "Solta gritos de alegria, regozija-te, filha de Sião. 'Eis que venho residir em meio a ti', Oráculo do Senhor. Naquele dia achegar-se-ão muitas nações ao Senhor: 'E tornar-se-ão Meu povo: habitarei em meio a ti, e saberás que a ti fui enviado pelo Senhor dos Exércitos.'" Zc 2,14-15
    E falando através do salmista, o Salvador apresenta-Se ratificando as Escrituras e anunciando o estrito cumprimento da vontade de Deus através de Sua Missão: "Então Eu disse: 'Eis que Eu venho. No rolo do Livro está escrito de Mim. Fazer Vossa vontade, Meu Deus, é o que Me agrada, porque Vossa Lei está no íntimo de Meu Coração.'" Sl 40,8-9
    O salmista prenuncia, do mesmo modo, a adoração e os presentes de importantes reis da terra, como prefiguras dos Santos Reis: "Os reis de Társis e das ilhas trá-Lhe-ão presentes, os reis da Arábia e de Sabá oferecê-Lhe-ão seus dons. Assim Ele viverá e o ouro da Arábia sê-Lhe-á ofertado. Por Ele sempre hão de rezar e perpetuamente bendi-Lo-ão." Sl 71,10.15
    Sobre a adoração destes reis, mas não somente deles, Isaías antecipou uma cena que muitas vezes seria vista em Jerusalém: "Serás invadida por uma multidão de camelos, pelos dromedários de Madiã e de Efá. Virão todos de Sabá, trazendo ouro e incenso, e publicando os louvores do Senhor." Is 60,6
    O salmista proclamou, enfim, Sua imortalidade, que Ele seria fonte de justiça e Paz, e assim reinaria sobre a terra: "Ele viverá tão longamente como dura o sol, tanto quanto ilumina a lua, através das gerações. Descerá como a chuva sobre a relva, como os aguaceiros que embebem a terra. Florescerá em Seus dias a justiça e a abundância da Paz, até que a lua cesse de brilhar. Ele dominará de um mar ao outro, desde o grande rio até os confins da terra." Sl 71,5-8
    E assim também o poder de Seu Nome e de Sua benção, que serão reconhecidos por todos povos, como previu Daniel: "Seu Nome será eternamente bendito, e durará tanto quanto a luz do sol. N'Ele serão abençoadas todas tribos da terra, bem-aventurado proclamá-Lo-ão todas nações." Sl 71,17
    Segundo Isaías, Jesus é a confiável rocha para a edificação do Reino de Deus: "Por isso, o Senhor Deus diz-lhes: 'Eu porei em Sião uma pedra, um bloco escolhido, uma pedra angular e preciosa, uma pedra de alicerce e bem firmada. Quem nela confiar, não será abalado.'" Is 28,16
    O salmista, entretanto, antecipa que Ele seria renegado pelos sacerdotes judeus, mas Sua vitória seria certa: "A pedra rejeitada pelos arquitetos tornou-se a pedra angular." Sl 117,22


SUA VIDA

    Os detalhes do Virginal Parto de Jesus, assim como Sua total submissão ao Pai, há muito estavam previstos nos Salmos: "Sim, fostes Vós que Me tirastes das entranhas de Minha mãe, e, seguro, fizestes-Me repousar em seu seio. Fui-Vos entregue desde Meu nascer, desde o ventre de Minha mãe Vós sois Meu Deus." Sl 21,9-11
    E Sua Divina Majestade foi pessoalmente anunciada por Deus: "Desde Sião, o Senhor estenderá Teu poderoso cetro. 'Dominarás', disse Ele, 'até em meio a teus inimigos. No dia de Teu Nascimento, já possuis a realeza no esplendor da santidade. Semelhante ao orvalho, Eu gerei-Te antes da aurora.'" Sl 109,2-3
    O Profeta Jeremias também previu a perseguição de Herodes a Jesus, e assim a matança dos inocentes que aqui é pranteada pela matriarca de Israel: "Eis o que diz o Senhor: 'Ouve-se em Ramá uma voz, lamentos e amargos soluços. É Raquel que chora os filhos, recusando ser consolada, porque já não existem.'" Jr 31,15
    Oseias, outro grande Profeta da humilde gente de Israel, previu a fuga de São José e Nossa Senhora com o Menino Jesus para o Egito, por temor a Herodes, chamado o Grande. Mas de lá o Salvador voltaria ainda criança: "Israel ainda era criança e Eu já O amava. E do Egito chamei Meu Filho." Os 11,1
    Como arauto do Messias, Isaías chega a antecipar os milagres que Jesus vai realizar, bem como Sua preferencial solicitude para com os mais carentes e mais pobres: "Naquele tempo, os surdos ouvirão as palavras de um livro, e, livres da obscuridade e das trevas, os olhos dos cegos verão. Os humildes encontrarão cada vez mais ventura no Senhor, e os mais pobres homens, graças ao Santo de Israel, estarão jubilosos." Is 19,18-19
    Previu o extremo amor que o Pai Lhe devotaria, Sua especial unção pelo Espírito Santo, Sua mansidão e o universal alcance de Sua mensagem: "Eis Meu Servo, que Eu amparo. Meu Eleito, ao qual dou toda Minha afeição, sobre Ele faço repousar Meu Espírito para que às nações leve o Julgamento. Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, não extinguirá a mecha que ainda fumega. Com toda franqueza anunciará o Julgamento. Não desanimará nem desfalecerá, até que tenha estabelecido o Julgamento sobre a terra, e até que as ilhas desejem Seus ensinamentos." Is 42,1-4
    Ainda segundo este grande Profeta, Deus, como vimos, faria de Jesus a Luz do mundo: "Eu, o Senhor, realmente chamei-Te, Eu segurei-Te pela mão, Eu formei-Te e designei para ser a Aliança com os povos, a Luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas." Is 42,6-7
    E Sua Missão seria bem específica: redimir os arrependidos, ou seja, tirar o pecado do mundo através da Palavra da Salvação e da Vinda do Espírito Santo: "Mas como Redentor virá a Sião, e aos arrependidos filhos de Jacó, Oráculo do Senhor. 'Eis Minha Aliança com eles!', diz o Senhor, 'Meu Espírito que sobre ti repousa, e Minhas Palavras que coloquei em tua boca não deixarão teus lábios, nem os de teus filhos, nem os de seus descendentes', diz o Senhor, 'desde agora e para sempre.'" Is 59,20-21
    Isaías até antecipa o 'discurso inaugural' da Missão de Jesus, que Ele proferiria ao iniciar Sua vida pública: "O Espírito do Senhor repousa sobre Mim, porque o Senhor Me consagrou pela unção. Enviou-Me para levar a Boa Nova aos humildes, curar os doloridos corações, anunciar aos cativos a Redenção, e aos prisioneiros a liberdade. Para proclamar o ano da Graça do Senhor, e um Dia de Vingança de Nosso Deus. Para consolar todos aflitos, dar-lhes um diadema em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de vestidos de luto, cânticos de Glória em lugar de desespero. Então serão chamados de as azinheiras da justiça, plantadas pelo Senhor para Sua Glória." Is 61,1-3
    Ora, antes mesmo da profecia de Zacarias, essa era uma antiga promessa de Deus, feita ainda nos tempos de Moisés: "Andarei entre vós: serei Vosso Deus e vós sereis Meu povo." Lv 26,11
    Mas como previu o religioso Simeão, durante a Apresentação do Menino Jesus no Templo de Jerusalém, a Manifestação do Salvador seria o divisor de águas para os corações: "Simeão abençoou-os e disse a Maria, Sua mãe: 'Eis que este Menino está destinado a ser causa de queda e de soerguimento para muitos homens em Israel, e a ser sinal que provocará contradições, a fim de serem revelados os pensamentos de muitos corações. E uma espada transpassará tua alma.'" Lc 2,34-35
    Essa rejeição a Jesus, naqueles tempos por religiosos de Israel, os arquitetos, nos termos do salmista, também foi prevista por Isaías. Mas desde então acontece em todos povos e por todas gerações: "Ele será a pedra de escândalo e a pedra de tropeço para as duas casas de Israel, o laço e a cilada para os habitantes de Jerusalém. Muitos dentre eles vacilarão, cairão e serão despedaçados. Serão presos ao laço e apanhados na armadilha." Is 8,14-15
    Os Salmos, por fim, previram até mesmo a triunfal entrada de Jesus em Jerusalém, no Domingo de Ramos: "Da boca das crianças e dos pequeninos sai um louvor que confunde Vossos adversários, e reduz ao silêncio Vossos inimigos." Sl 8,3


SUA PAIXÃO

    Ademais, desde o livro da Sabedoria vemos os inimigos de Deus tramar contra Seu Filho, mesmo reconhecendo que Sua vida e Seus caminhos são 'diferentes': "Cerquemos o Justo, porque Ele nos incomoda, é contrário às nossas ações. Ele censura-nos por violar a Lei e acusa-nos de contrariar nossa educação. Ele gaba-Se de conhecer a Deus e a Si mesmo chama-Se Filho do Senhor! Sua existência é uma censura às nossas idéias, basta Sua vista para importunar-nos. Sua Vida, com efeito, não se parece com as outras, e Seus caminhos são muito diferentes." Sb 2,12-15
    Esse mesmo livro também previa, e detalhadamente, o humilhante Sacrifício de Jesus: "Vejamos, pois, se é Verdade o que Ele diz, e comprovemos o que com Ele vai acontecer. Se, de fato, o Justo é 'Filho de Deus', Deus defendê-Lo-á e livrá-Lo-á das mãos de Seus inimigos. Vamos pô-Lo à prova com ofensas e torturas, para ver Sua serenidade e provar Sua paciência. Vamos condená-Lo à vergonhosa morte, porque, de acordo com Suas Palavras, alguém virá em Seu socorro." Sb 2,17-20
    Já Isaías profetizou pormenores de Sua flagelação, ordenada de Pilatos: "Aos que Me feriam, apresentei as espáduas. E as faces, àqueles que Me arrancavam a barba. Não desviei o rosto dos ultrajes e dos escarros. Mas o Senhor Deus vem em Meu auxílio: eis porque não Me senti desonrado! Enrijeci Meu rosto como uma pedra, convicto de não ser desapontado." Is 50,6-7
    A morte na Cruz e o aparente fracasso da comunidade constituída por Jesus, que mais tarde redundou numa nova diáspora dos judeus, também estavam prescritos. Falando por Deus, disse o Profeta Zacarias: "Espada, levanta-te contra Meu Pastor, contra Meu Companheiro, Oráculo do Senhor dos Exércitos. Fere o Pastor! Que as ovelhas sejam dispersas! Voltarei Minha mão até mesmo contra os pequenos." Zc 13,7
    E com absoluta clareza, nas profecias de Zacarias vemos a Paixão de Jesus associada à Missão do Espírito Santo: "Derramarei um Espírito de Graça e oração sobre a casa de Davi, e sobre os moradores de Jerusalém, e eles olharão para Mim. Quanto Àquele que transpassaram, chorarão por Ele como se chora pelo único filho. Amargamente vão chorá-Lo, como se chora por um primogênito." Zc 12,10
    O pagamento que Judas recebeu por entregar Jesus também foi profetizado. E, infelizmente, ainda é assim que muita gente avalia a Missão do Cristo, a Salvação que Ele nos oferece: teria custado apenas o 'preço' de uma vida terrena. Está no livro de Zacarias: "Eles pagaram-Me apenas trinta moedas de prata por Meu salário." Zc 11,12
    Ou seja, nada mais que o valor pago por um escravo de então: "Mas, se ferir um escravo ou uma escrava, pagar-se-á a seu senhor trinta moedas de prata..." Ex 21,32a
    Isaías ainda anunciou que, na Cruz, Jesus ficaria totalmente desfigurado. Mas logo em seguida prevê Sua Gloriosa Ressurreição: "Assim como, à Sua vista, muitos ficaram embaraçados, tão desfigurado estava que havia perdido a aparência humana, assim também O admirarão muitos povos: os reis permanecerão mudos diante d'Ele, porque verão o que nunca lhes tinha sido contado, e observarão um inaudito prodígio." Is 52,14-15
    O salmista, em mais uma série de impressionantes detalhes, além dos pregos da crucificação profetiza o sorteio de Seu manto, feito de uma só peça, sem costuras: "Sim, rodeia-Me uma malta de cães, cerca-Me um bando de malfeitores. Traspassaram Minhas mãos e Meus pés... repartem entre si Minhas vestes, e lançam sorte sobre Minha túnica." Sl 21,17-19
    E com espantosa precisão, Isaías viu o desprezo com que parte do povo de Israel trataria o Filho de Deus, nascido pobre e entre os pobres, assim como minúcias de Seu julgamento, crucificação e morte: "Cresceu diante de Deus como um pobre rebento enraizado em árida terra. Não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e Seu aspecto não podia seduzir-nos. Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos. Como aqueles diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e d'Ele não fazíamos caso. Em Verdade, Ele tomou sobre Si nossas enfermidades e carregou nossos sofrimentos, e nós reputavamo-Lo como um castigado, ferido por Deus e humilhado. Entretanto, Ele foi castigado por nossos crimes e esmagado por nossas iniquidades. O castigo que nos salva pesou sobre Ele. Fomos curados graças às Suas chagas. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, seguíamos cada qual nosso caminho. O Senhor fazia recair sobre Ele o castigo das faltas de todos nós. Foi maltratado e resignou-Se. Não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. Ele não abriu a boca! Por um iníquo julgamento foi arrebatado. Quem pensou em defender Sua causa quando foi suprimido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo? Foi-Lhe dada sepultura ao lado de facínoras, e ao morrer achava-Se entre malfeitores, apesar de não haver cometido injustiça alguma e em Sua boca nunca tenha havido mentira. Mas aprouve ao Senhor esmagá-Lo pelo sofrimento. Se Ele oferecer Sua vida em expiatório sacrifício, terá uma duradoura posteridade, prolongará Seus dias e a vontade do Senhor será realizada por Ele. Após suportar os tormentos em Sua Pessoa, alegrar-Se-á de conhecê-Lo até o enlevo. O Justo, Meu Servo, justificará muitos homens, e sobre Si tomará suas iniquidades." Is 53,1-11


SUA RESSURREIÇÃO

    Mas, como se percebe, Seu Reino não teria fim, e Deus já o repetia através do Profeta Natã: "Tua Casa e Teu Reino para sempre estão estabelecidos diante de Mim, e Teu trono está firme para sempre." 2 Sm 7,16
    De fato, Ele ressuscitaria! Dizem os Salmos: "Senhor, Eu sou Vosso Servo. Vosso Servo, Filho de Vossa Serva: quebrastes Meus grilhões." Sl 115,7
    Ele mesmo o prometeu: "Respondeu-lhes Jesus: 'Destruí vós este Templo, e Eu reerguê-lo-ei em três dias.' Os judeus replicaram: 'Em quarenta e seis anos foi edificado este Templo, e Tu hás de levantá-lo em três dias?!' Mas Ele falava do Templo do Seu Corpo. Depois que ressurgiu dos mortos, Seus discípulos lembraram-se destas palavras e creram na Escritura e na Palavra de Jesus." Jo 2,19-22
    Segundo o Profeta Oseias, toda embrionária Igreja sucumbiria e ressurgiria com Ele: "Vinde, voltemos ao Senhor, Ele feriu-nos, Ele curar-nos-á. Ele causou a ferida, Ele cobrir-la-á. Dar-nos-á de novo a vida em dois dias. Ao terceiro dia levantar-nos-á, e viveremos em Sua presença." Os 6,1-2
    Seu Corpo, aliás, sequer conheceria a decomposição, como previu o salmista: "Por isso, Meu coração alegra-se e Minha alma exulta. Até Meu Corpo descansará seguro, porque vós não abandonareis Minha alma na habitação dos mortos, nem permitireis que Vosso Santo conheça a corrupção." Sl 15,9-10
    E logo subiria aos Céus: "Na presença do Senhor continuarei Meu caminho, na terra dos vivos." Sl 114,8
    É sentado à direta de Deus, portanto, que Ele aguarda pelo fim dos tempos: "Eis o Oráculo do Senhor, que Se dirige a Meu Senhor: 'Assenta-Te à Minha direita, até que Eu faça de Teus inimigos um banquinho para Teus pés.'" Sl 109,1
    Ora, em face da absoluta autoridade que possui, o próprio Jesus profetizou sobre Si mesmo: "Desse modo, todos honrarão o Filho, bem como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, não honra o Pai, que O enviou." Jo 5,23


PROFÉTICA IGREJA

    Quanto aos termos que lemos nas Escrituras, São Paulo até admite: "Nossa ciência é parcial, nossa profecia é imperfeita." 1 Cor 13,9
    Reconhece, inclusive, sua insuficiência: "Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos mistérios e toda ciência, mesmo que tivesse toda , a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada." 1 Cor 13,2
    Contudo, adverte: "Quando chegar O que é perfeito, o imperfeito desaparecerá. Hoje vemos como por um espelho, confusamente, mas então veremos face a face. Hoje conheço em parte, mas então conhecerei totalmente, como eu sou conhecido." 1 Cor 13,10.12
    Por isso, em respeito a estes portentosos sinais de Deus, ele pede: "Não desprezeis as profecias." 1 Ts 5,20
    E enquanto luminoso dom que dia a dia encaminha a Igreja para Deus, como é a missão de nossos Sacerdotes, recomenda: "Igualmente aspirai a dons espirituais, mas sobretudo ao de profecia." 1 Cor 14,1b
    Pois assim o povo de Deus obtém instrução, motivação e consolação: "Aquele que profetiza, porém, fala aos homens, para edificá-los, exortá-los e consolá-los." 1 Cor 14,3

    "Jesus Cristo deu-nos Vida por Sua Morte!"